Sala do Empreendedor oferece serviço mais humanizado em Ilhéus. Foto: Secom

Sala do Empreendedor oferece serviço mais humanizado em Ilhéus. Foto: Secom

O “Balcão do Empreendedor” agora é “Sala do Empreendedor”. De cara nova, o espaço destinado ao atendimento dos empreendedores de Ilhéus, foi reinaugurado nesta sexta-feira (19). A sala está mais humanizada, oferecendo mais conforto e uma diversidade de serviços ao público.

Não é apenas uma mudança de nomenclatura – explica o secretário municipal de Indústria e Comércio, Paulo Sérgio Santos. “A sala dá a verdadeira dimensão de que este espaço é parte da casa do microempreendedor da cidade e, aqui, ele poderá atender a todas as suas necessidades, sejam de qualificação ou de orientação sobre o seu pequeno negócio”, conceitua.

Ao participar da reinauguração, o prefeito Mário Alexandre destacou a importância do pequeno negócio no contexto da economia local. “Parcerias que buscam o desenvolvimento da cidade sempre terão o meu apoio e a minha atenção”, afirmou.

Aumento de empresas

O coordenador-adjunto do Sebrae, Michel Lima apresentou um número extremamente positivo atribuído ao trabalho do atual governo. De janeiro a abril deste ano, houve um acréscimo de 500 empresas formalizadas em Ilhéus, atraídas pelas iniciativas conjuntas do Sebrae e da Prefeitura.

Sala do Empreendedor oferece atendimento gratuito. Foto: Secom

Sala do Empreendedor oferece atendimento gratuito. Foto: Secom

O espaço

A Sala do empreendedor, que funciona no térreo do Anexo de Secretarias, ao lado do Palácio Paranaguá, tem como objetivo incentivar a legalização de negócios informais que se enquadrem nos requisitos estabelecidos pela Lei Complementar 123/06, também conhecida como Lei Geral da Micro e Pequena Empresa. No espaço, são oferecidos serviços de orientação, formalização, emissão de Documento de Arrecadação do Simples (Das), INSS, declaração anual do Microempreendedor Individual (MEI), baixa, alteração, preparação para a abertura de novos pequenas empresas.

Declaração Anual

O prazo para apresentar a Declaração Anual de Faturamento é 31 de maio. Quem não efetuar a declaração anual terá que pagar uma multa no valor de R$ 25 por ano não declarado. “Sem regularização, o MEI não poderá participar das capacitações gratuitas do Sebrae”, esclarece Michel Lima. Ao visitar a Sala do Empreendedor (rua Santos Dumont) ou o PA do Sebrae (Praça José Marcelino) para a efetivação da declaração, os microempreendedores devem estar de posse do seu CNPJ e da relação de faturamento do ano passado. A Sala e o Sebrae estão disponibilizando técnicos para ajudar no processo. A ação é gratuita.