Defesa e proteção animal foram tema de sessão especial. Foto: Pedro Augusto

Defesa e proteção animal foram tema de sessão especial. Foto: Pedro Augusto

A Câmara de Itabuna realizou uma sessão especial nesta terça-feira (30) para discutir políticas públicas voltadas para proteção animal. Participaram da sessão, representantes da Secretaria de Saúde, Vigilância Sanitária e Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e defensores da causa animal.

Para coibir os maus-tratos a animais em Itabuna, os vereadores Charliane Sousa (PTB) e Beto Dourado (PSDB) vão propor que plenário aprove e encaminhe indicação ao Governo do Estado para criação de delegacia especializada em proteção animal. Essa medida tem apoio da juíza do Trabalho Eloína Machado que se comprometeu em buscar recursos para as instalações físicas da unidade.

Durante a sessão, a ativista Marcela Andrade defendeu o fim do abandono dos animais nas ruas itabunenses, a adoção responsável e o controle populacional dos bichos. Já a secretária de Saúde, Lísias Miranda, anunciou a contratação de um médico veterinário para ampliar as castrações químicas no CCZ, que realizou 520 esterilizações de cães e gatos neste ano.

Outra importante frente para a proteção animal, dois abrigos de Itabuna (nos bairros Urbis V e Manoel Leão) deverão contar com a ajuda governamental. Segundo Charliane, o prefeito Fernando Gomes garantiu reformas e fornecimento de ração para os alojamentos que são mantidos por voluntários. Com superlotação, os abrigos acolhem 145 animais que viviam abandonados.

Aos vereadores, o diretor do CCZ, Waldemar da Fonseca, apresentou dados da vacinação antirrábica em Itabuna. Pouco mais da metade (51%) dos 35 mil cães e gatos itabunenses já foi imunizada. Fonseca lamentou a ausência de um veículo exclusivo para atender a demanda. Charliane propôs mutirões de vacinação com a disponibilização de um ônibus para transportar os bichos.

Related Post