WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Brasil’

BRASIL ASSUME PRESIDÊNCIA TEMPORÁRIA DO MERCOSUL

Para ministro, o momento é de inserção do Brasil no cenário externo. Foto: Arquivo EBC

Agência Brasil

O presidente Michel Temer participa hoje (21) da 50ª Reunião do Conselho do Mercado Comum e Cúpula do Mercosul e Estados Associados, em Mendoza, na Argentina. Entre os temas a serem discutidos na reunião estão as negociações para um acordo do bloco com a União Europeia, além de assuntos políticos e econômicos e relacionados a direitos humanos. A situação da Venezuela também pode ser discutida durante a Cúpula.

O encontro marca a entrada do Brasil na presidência temporária do Mercosul pelos próximos seis meses. O país deve buscar o fortalecimento da integração regional e da agenda externa do bloco comercial com outros países e continentes.

Expectativas

Ao chegar a Mendoza, na noite de ontem (20), o presidente Temer falou sobre a expectativa para o período em que o Brasil estiver exercendo a presidência do Mercosul. “Espero continuar o trabalho que o presidente Macri [Mauricio Macri, presidente da Argentina] desenvolveu com tanta propriedade ao longo desse semestre”, afirmou em entrevista. Nos últimos seis meses, a Argentina esteve na presidência do Mercosul. :: LEIA MAIS »

UE VAI SUSPENDER EMPRESAS ENVOLVIDAS NO ESCÂNDALO DE CARNE NO BRASIL

União Europeia cobra medidas enérgicas contra exportação da carne brasileira. Foto: cruswebandi / Pixabay

União Europeia cobra medidas enérgicas contra exportação da carne brasileira. Foto: cruswebandi / Pixabay

A Comissão Europeia disse nesta segunda-feira (20) que está monitorando as importações de carne do Brasil e que todas as empresas envolvidas no escândalo da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, terão acesso negado ao mercado da União Europeia.

A Polícia Federal deflagrou na sexta-feira (17) uma operação para desarticular uma organização criminosa envolvendo fiscais agropecuários e cerca de 40 empresas, incluindo as gigantes BRF e JBS. A investigação apontou fraudes na fiscalização sanitária, com o pagamento de propina para liberação de mercadorias adulteradas e estragadas.

“A Comissão garantirá que quaisquer dos estabelecimentos implicados na fraude sejam suspensos de exportar para a UE”, disse um porta-voz da Comissão Europeia durante uma coletiva de imprensa.

A Comissão acrescentou que o escândalo da carne não terá qualquer impacto nas negociações em curso entre a União Europeia e o Mercosul, no qual os dois lados esperam chegar a acordos sobre livre comércio.

Já os produtores irlandeses, maiores concorrentes da carne brasileira no mercado europeu pedem a suspensão imediata de toda importação de carne do Brasil.

A Coreia do sul decidiu barrar, temporariamente, a importação de produtos de frango da BRF, informou o Ministério de Agricultura sul-coreano em comunicado nesta segunda-feira (20).

O ministério disse que fornecedores brasileiros de carne de frango terão que enviar um certificado de saúde emitido pelo governo brasileiro. Mais de 80 por cento das 107.400 toneladas de frango importadas pela Coreia do Sul no ano passado vieram do Brasil, sendo quase metade fornecida pela BRF.

Com informações da Reuters.

PAÍS RECEBE MAIOR TORRE DE PESQUISA AMBIENTAL DA AMÉRICA LATINA

Torre vista no meio da floresta amazônica. Foto: Bruno Kelly/Reuters

Torre vista no meio da floresta amazônica. Foto: Bruno Kelly/Reuters

O governo federal inaugurou neste sábado (22) o Observatório de Torre Alta da Amazônia (ATTO, na sigla em inglês), estrutura de 325 metros que ampliará o campo de pesquisa e o entendimento da interação entre a biosfera e a atmosfera. A torre foi instalada na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Uatumã, entre os municípios de São Sebastião do Uatamã (AM) e Itapiranga (AM), a cerca de 150 quilômetros, em linha reta, de Manaus (AM).

A Torre Alta é resultado da parceria científica entre Brasil e Alemanha, implementada por meio do Instituto Nacional da Amazônia (Inpa/MCTI), da Universidade Estadual do Amazonas (UEA) e dos institutos alemães Max Planck de Química e de Biogeoquímica. Na sexta-feira (21), os coordenadores do projeto Antonio Manzi e Jürgen Kesselmeier apresentaram detalhes do projeto científico ao ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo, e ao ministro conselheiro da Embaixada da Alemanha no Brasil, Claudius Fischbach.

O Observatório permitirá a análise de mudanças e modelos climáticos na floresta amazônica, além de monitorar os componentes da atmosfera relevantes às mudanças climáticas. Serão estudadas, por exemplo, as trocas de massa e energia que ocorrem entre o solo, a copa das árvores e o ar acima delas.

Leia Mais

GASTOS DE BRASILEIROS NO EXTERIOR CAEM 21%

Agência Brasil

Os brasileiros gastaram em viagens ao exterior US$ 8,291 bilhões, de janeiro a maio deste ano, o que representa uma queda de 21% em relação a igual período do ano passado. Os dados foram divulgados hoje (22), pelo Banco Central (BC).

Em maio, as despesas ficaram em US$ 1,414 bilhão, com queda de 42% em relação a igual mês do ano passado (US$ 2,259 bilhões).

Segundo o chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, a alta do dólar é o principal fator que influencia a redução dos gastos em viagens internacionais. “É um item [das contas externas] muito sensível à taxa de câmbio. Um dos primeiros itens a responder à alta do dólar”, disse. Outro fator para essa diminuição nos gastos é a queda na atividade econômica.

Leia mais

BRASIL E CHINA CRIAM FUNDO DE US$ 50 BI E PLANEJAM FERROVIA LIGANDO ATLÂNTICO AO PACÍFICO

A China é hoje o maior parceiro comercial do Brasil. Foto: Divulgação/Planalto

A China é hoje o maior parceiro comercial do Brasil. Foto: Divulgação/Planalto

Os governos do Brasil e da China anunciaram nesta terça-feira (19) uma série de medidas que aumentarão expressivamente nos próximos anos os investimentos e o comércio entre os dois países. A presidenta Dilma Rousseff e o primeiro ministro chinês Li Keqiang assinaram 35 acordos financeiros, comerciais e de cooperação, num total de US$ 53 bilhões.

Um dos acordos mais importantes, segundo Dilma, será a criação de um fundo de US$ 50 bilhões, com dinheiro chinês e administrado pela Caixa Econômica Federal. Os recursos serão usados em projetos de infraestrutura no Brasil. Outro fundo de US$ 20 bilhões, com recursos chineses e brasileiros, serão investidos em setores como siderurgia, cimento e vidro.

“Como diz um provérbio chinês, ‘se o vento soprar em uma única direção, a árvore crescerá inclinada’. Temos de aperfeiçoar nossas relações econômicas, buscando sempre maior harmonia, respeito e benefícios mútuos”, afirmou Dilma.

A presidenta disse que os dois países vão começar os estudos para a construção da Ferrovia Transcontinental, ligando o estado de Tocantins ao litoral do Peru. Trata-se de um projeto que envolverá os três países. “É um projeto para ligar o Atlântico ao Pacífico, reduzindo distâncias e custos de transporte”, ressaltou.

No encontro, também foi lançada a pedra fundamental para a linha de transmissão de energia elétrica que vai ligar a Usina de Belo Monte, no Pará, à sub-estação de Estreito na cidade de Ibiraci (MG).

Comércio bilateral

Para o primeiro ministro da China, um dos focos importantes será o aumento do fluxo de comércio exterior entre os dois países que chegou a US$ 80 bilhões no ano passado. “O volume de comercio do Brasil com a China tem que chegar a 100 bilhões de dólares”, disse Li Keqiang, que defende um reforço na capacidade produtiva dos dois países.

Entre os acordos assinados hoje, um dos mais relevantes para o Brasil foi a exportação de 22 aviões da Embraer, fabricante brasileiro de aeronaves, para os chineses. Também foi assinado um protocolo de inspeção sanitária para retomada de exportações brasileiras de carnes para a China. A Vale também obteve financiamentos dos chineses para compra de navios e transporte de minério de ferro.

LAURENTINO GOMES PREPARA TRILOGIA SOBRE A ESCRAVIDÃO

laurentinoPortal Comunique-se

Autor dos livros 1808, 1822 e 1889, o jornalista Laurentino Gomes deixa o assunto monarquia de lado para se dedicar a relatar a história da escravidão no Brasil. O tema renderá outra trilogia a movimentar o mercado editorial a partir de 2019, conforme anunciou o próprio escritor na tarde de segunda-feira, 11.

Laurentino, ao usar a página que mantém no Facebook para revelar seu mais novo trabalho como autor, lembrou que a primeira obra a respeito do período escravocrata deverá ser lançada meses após a Lei Áurea completar 130 anos. “Esse é um passivo histórico que os brasileiros ainda não conseguiram resolver”, publicou o jornalista.

Pela fan page, ele relembrou o posicionamento do escritor e diplomata pernambucano Joaquim Nabuco (1849 – 1910), que via o país como condenado ao atraso enquanto não resolvesse a herança escravocrata. “Para ele, não bastava libertar os escravos. Era preciso incorporá-los à sociedade como cidadãos de pleno direito, o que até hoje não aconteceu de fato”, analisou Laurentino.

Leia mais

IMPEACHMENT É CORTINA DE FUMAÇA

Ricardo artigo2RICARDO RIBEIRO

 “Quem alimenta a história do impeachment está muito mais interessado no poder do que em qualquer outra coisa. Não se trata de preservar os direitos dos trabalhadores (isso nunca fez parte do projeto da direita) ou de eliminar uma corrupção com a qual a classe política brasileira sempre conviveu e compactuou”.

Sinceramente, neste domingo eu não vou. Não vou servir de massa de manobra em um movimento totalmente manipulado pela mídia e setores da política que tentam desviar a atenção do que de fato interessa.

A intolerância à corrupção é positiva e necessária, mas não é um eventual impeachment da presidente que tornará o Brasil um país melhor. Quem vende essa ideia está mais interessado em enganar a população.

O fato de que a maioria dos parlamentares integrantes da CPI da Petrobras recebeu doações de campanha de empreiteiras investigadas na operação Lava Jato já diz tudo. Há corrupção entre réus, acusadores e julgadores. E se uns forem substituídos, é certo que os substitutos terão as mãos sujas.

Não, não é o impeachment que resolverá os problemas do país. O Brasil precisa se levar mais a sério e refletir com responsabilidade sobre os caminhos que precisa traçar e, inclusive, para exigir mais do governo. Ter postura crítica, sim, mas sem entrar na esparrela imposta por quem não se conforma com a transformação de privilégios de uns poucos em direitos da maioria.

É fato que o governo cometeu erros na gestão da política econômica e agora tenta jogar nas costas dos trabalhadores o peso do ajuste fiscal. Quem ascendeu socialmente agora se vê ameaçado pelo retrocesso, o que justifica a perda de popularidade da presidente.

A questão é que se o timoneiro fosse outro, tucano ou marciano, seria muito difícil não seguir o mesmo receituário. Muitos vão dizer, não sem razão, que se tais restrições são inevitáveis, é porque o governo do PT colocou o país em uma situação complicada.

Vá lá que seja, mas quem alimenta a história do impeachment está muito mais interessado no poder do que em qualquer outra coisa. Não se trata de preservar os direitos dos trabalhadores (isso nunca fez parte do projeto da direita) ou de eliminar uma corrupção com a qual a classe política brasileira sempre conviveu e compactuou. O objetivo maior é destruir o PT, interromper o atual governo e eliminar qualquer possibilidade do ex-presidente Lula reconquistar a presidência em 2018.

Essa turma tem uma pauta diferente das ruas, mas utiliza as ruas e o discurso do impeachment para alcançar seus propósitos menores. Interessante que eles não querem reforma política, o que poderia mudar as regras de um jogo espúrio e origem de tantas mazelas. Por que será?

CENTRAIS SINDICAIS PROTESTAM CONTRA MPs

Agência Brasil

Representantes das centrais sindicais do país iniciaram há pouco manifestação em frente à sede da Superintendência Regional do Trabalho, na Rua Martins Fontes, no centro da cidade de São Paulo, em protesto contra as mudanças no sistema de benefícios previdenciários. Cerca de 300 sindicalistas estão presentes, segundo a Polícia Militar. Já na avaliação das centrais, o número é o dobro disso.

Por volta das 10h30, eles passaram a ocupar as duas faixas da pista, impedindo a circulação de veículos no trecho entre a Rua Álvaro de Carvalho e a esquina da Rua Major Quedinho, provocando morosidade no trânsito.

Com bandeiras, balões infláveis e discursos em palaque improvisado, os sindicalistas dizem que os trabalhadores estão descontentes com o teor das Medidas Provisórias (MPs) 664 e 665, que entraram em vigor hoje (2). Os textos determinam novas regras para acesso a benefícios previdenciários como abono salarial, seguro-desemprego e auxílio-doença. No caso do abono salarial e do seguro-desemprego, as medidas provisórias estendem a carência para que os trabalhadores tenham direito ao benefício. No caso de auxílio-doença, o prazo estabelecido para que as empresas assumam o pagamento do salário (antes do INSS), passa de 15 para 30 dias.

Para o secretário geral da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Sérgio Nobre, as mudanças previstas nas MPs são “injustas e recessivas”. Ele disse que os segmentos de trabalhadores que apresentam alta rotatividade, como o comércio e a construção civil, são os mais prejudicados: muitos trabalhadores não conseguiram atingir o prazo de 18 meses de permanência no emprego, prazo mínimo exigido para acesso ao seguro-desemprego.

Leia mais

ANS SUSPENDE VENDA DE 70 PLANOS DE SAÚDE

Agência Brasil

Setenta planos de saúde de 11 operadoras terão a comercialização suspensa, a partir da próxima quinta-feira (19), por determinação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) depois de receber reclamações de usuários sobre questões como descuprimento do prazo de atendimento e negativa indevida de cobertura.

Em nota, a Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde) disse que o 12º ciclo de monitoramento demonstra os esforços do setor para a correção das falhas, já que houve redução no número de operadoras com planos suspensos em relação a outros ciclos. No texto, a FenaSaúde garante que as 27 operadoras associadas vêm investindo continuamente na qualidade de atendimento aos usuários.

No período entre setembro e dezembro de 2014, quando foi realizada a 12ª etapa do programa de Monitoramento da Garantia de Atendimento, a ANS recebeu mais de 13,9 mil reclamações. A avaliação é feita a cada três meses, desde dezembro de 2011.

:: LEIA MAIS »

GOVERNO REDUZ ESTIMATIVA DE CRESCIMENTO PARA 0,8%

Da Agência Brasil

Menos de duas semanas depois de reduzir de 3% para 2% a estimativa de crescimento da economia em 2015, o governo voltou a diminuir a projeção para o Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) para o próximo ano. Documento enviado hoje (4), pelo Ministério do Planejamento, à Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional reduziu para 0,8% a previsão de crescimento do PIB no ano que vem.

A estimativa aproxima-se das previsões do mercado financeiro. Segundo o boletim Focus, pesquisa semanal do Banco Central com instituições financeiras, o mercado acredita em crescimento de 0,77% do PIB em 2015. A nova previsão será incorporada ao projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2015, em discussão no Congresso. O Ministério do Planejamento prevê crescimento de 2% do PIB em 2016 e de 2,3% em 2017.

Com o crescimento de 0,8%, o superávit primário – economia de gastos para pagar os juros da dívida pública – corresponderá a R$ 66,3 bilhões no próximo ano para União, estados e municípios, segundo valores atualizados pelo Ministério do Planejamento. Além dos novos cenários econômicos, o valor foi definido com base na meta de 1,2% do PIB de esforço fiscal para 2015, anunciada na semana passada pelo futuro ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

APRENDER COM A HOLANDA

vaidebike

Em matéria de trânsito, já ultrapassamos a insanidade em faixa dupla e contínua. Incentiva-se o consumo de carros de passeio, em detrimento dos minguados investimentos em transporte coletivo… E se for mencionar a qualidade deste, a coisa se complica.

O resultado dessa combinação está em ruas cada vez mais entupidas (essa é a palavra) de carros que, de sonho de consumo e símbolo de status, converteram-se em pesadelo no dia-a-dia das cidades.

Faltam políticas públicas e sobram nervosismo, confusão, acidentes, mortes… Mas a insanidade não dá sinais de reversão.

Em meio a tudo isso, uma reportagem mostra que a Holanda viveu situação semelhante na década de 70, mas os cidadãos reagiram, forçando o governo a dar um freio de arrumação. Hoje, o país tem transporte público de excelência, 40 mil quilômetros de ciclovias e 84% da população pedala sem medo.

O Brasil está longe dessa realidade, mas precisa ir além de medidas cosméticas e providências tímidas. Se não for assim, estaremos todos fadados ao hospício. Ou, prematuramente, ao cemitério.

AABB VIRA PONTO DE ENCONTRO DA TORCIDA VERDE-AMARELA

copanaaabb

A AABB de Itabuna virou ponto de encontro para a torcida em dias de jogo do Brasil pela Copa do Mundo. O clube oferece duas telas gigantes de LED e toda sua estrutura de lazer, além de serviço de bar. O espaço é aberto também para não sócios.

O próximo encontro, é claro, está marcado para esta terça-feira (8), na partida entre Brasil x Alemanha, pelas semifinais do Mundial. Antes e depois do jogo, o cantor Memé anima os torcedores.

PUBLICAÇÃO MOSTRA AUMENTO DA VIOLÊNCIA

Agência Brasil

Em 2012, 112.709 pessoas morreram em situações de violência no país, segundo o Mapa da Violência 2014, divulgado hoje (2). O número equivale a 58,1 habitantes a cada grupo de 100 mil, e é o maior da série histórica do estudo, divulgado a cada dois anos. Desse total, 56.337 foram vítimas de homicídio, 46.051, de acidentes de transporte (que incluem aviões e barcos, além dos que ocorrem nas vias terrestres), e 10.321, de suicídios.

Entre 2002 e 2012, o número total de homicídios registrados pelo Sistema de Informações de Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, passou de 49.695 para 56.337, também o maior número registrado. Os jovens foram as vítimas em 53,4% dos casos, o que mostra outra tendência diagnosticada pelo estudo: a maior vitimização de pessoas com idade entre 15 e 29 anos. As taxas de homicídio nessa faixa passaram de 19,6 em 1980, para 57,6 em 2012, a cada 100 mil jovens.

Segundo o responsável pela análise, Julio Jacobo Waiselfisz, coordenador da Área de Estudos da Violência da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais, ainda não é possível saber “se o que ocorreu em 2012 foi um surto que vai terminar rapidamente ou se realmente está sendo inaugurado novo ciclo ou nova tendência”. Ele lista situações que podem ter gerado o aumento, como greves de agentes das forças de segurança ou ataques de grupos criminosos organizados.

Leia mais

ABORTO SÓ EM “MATADOUROS”

direitoabortoO governo se viu obrigado a revogar, nesta quinta-feira (29), a portaria do Ministério da Saúde que incluía a interrupção da gestação entre os procedimentos realizados pelo SUS. É mais um gol da burrice neste ano de Copa e eleições.

A justificativa para a revogação foi a polêmica surgida em torno da matéria. Afirma-se que “juristas” teriam cogitado que a portaria poderia abrir uma brecha, sinalizando para a possibilidade irrestrita do aborto, posto que o dispositivo não indicava os casos em que a interrupção seria realizada.

Seria necessário que a portaria indicasse as hipóteses? Ora, se o Código Penal estabelece que a gravidez pode ser interrompida em caso de risco de morte da gestante ou estupro, e o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que não é crime o aborto quando o feto é anencéfalo, como uma portaria criaria brechas?

A estupidez viceja em ano eleitoral. Portanto, fica estabelecido que as grávidas vítimas de estupro ou cuja gravidez lhes submeta a risco de morte, bem como as gestantes de fetos anencéfalos deverão recorrer a clínicas particulares, desde que tenham dinheiro para tanto. As demais, caso queiram exercer o mesmo direito, terão que se valer das conhecidas clínicas clandestinas, algumas delas verdadeiros matadouros, onde as mulheres são humilhadas, maltratadas e de onde saem traumatizadas. Quando saem!

RENDIMENTO DO TRABALHADOR CRESCE 4%

Agência Brasil

Os dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) – divulgados hoje (20) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – indicam que, nos últimos 12 meses, a massa do rendimento médio real habitual da população ocupada passou de R$ 45.348 milhões em abril de 2013 para R$ 47.161 milhões em março de 2014, um crescimento de 4%.

Do ponto de vista regional, em março, o setor de serviços registrou crescimento nominal em todos os estados, em que pese a expansão menor em relação aos dois últimos meses. As unidades da Federação que registraram as maiores taxas de expansão foram Mato Grosso, onde o crescimento chegou a 20,4%, e o Distrito Federal (20,3%).

No Acre, o crescimento nominal do setor de serviços ficou em 15,1% e na Paraíba, 11,5%. As menores taxas foram registradas em Rondônia e no Piauí, ambas com 0,7%, em Roraima (1,2%), Sergipe (1,3%) e no Tocantins (2%).

Leia mais

Sorry. No data so far.




dezembro 2017
D S T Q Q S S
« nov    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia