WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Carnaval’

LAVAGEM DO BERILO RESGATA TRADIÇÃO CULTURAL EM ITABUNA

Membros do Bloco "Confraria da Orla do Berilo", organizadores da lavagem do berilo. (Foto: Ba24Horas)

Membros do Bloco “Confraria da Orla do Berilo”, organizadores da lavagem do berilo. (Foto: Ba24Horas)

A Lavagem do Berilo realizada na tarde deste sábado (11) em Itabuna quer resgatar a cultura e manter viva a tradição do carnaval. A festa, que aconteceu pela primeira vez neste ano, é organizada pelo grupo de amigos “Confraria da Orla do Berilo”.

De acordo com um dos organizadores do evento, Ari Rodrigues, o objetivo é que a Lavagem “vire uma marca” e faça parte do calendário cultural da cidade. O bloco confraria da Orla do Berilo foi criado em 2016 e tem a direção de Ari Rodrigues e Aroldo Amorim.

Ari espera o apoio do poder público para realização da festa nos próximos anos. Segundo ele, o projeto de revitalização da área localizada próximo à Ponte do São Caetano já teria sido apresentado ao secretário de obras, Francisco França, que inclusive, acenou com a possibilidade de reconstruir o parque infantil no local.

MUITA FOLIA E POUCO FUTEBOL

kakaJosé Carlos Peixoto

Atualmente, os atletas até que conseguem alcançar boas notas no quesito do profissionalismo. Mas quando está em julgamento a qualidade técnica e outros atributos do gênero, nossos atletas com raríssimas exceções, não desfilam no sambódromo do futebol como os craques de outrora e no máximo ficariam no 2º grupo.

Nem bem os campeonatos estaduais começaram a esquentar e quem já está em alta temperatura são os foliões que esquentam suas batucadas e tamborins nas inúmeras escolas de sambas e grupos carnavalescos espalhados pelo país.

E por falar em quentura, nesse aspecto, o campeonato Carioca foi convincente durante o jogo do Flamengo contra o Macaé pela 2ª rodada, os refletores pegaram fogo de verdade e por sorte não causou danos a nenhum torcedor, apenas aumentou a desconfiança dos críticos contumazes à sua organização.

E nesse quesito organizacional, seu maior concorrente, o campeonato Paulista, consegue passar para o torcedor mais atento, lampejos de evolução. Sem falar que na parte técnica, os paulistas vem de há muito tempo superando os cariocas.

Resta ao Cariocão o título de “mais charmoso do Brasil”, que na realidade se sustenta pelo paixão de saudosos torcedores, como eu, que ainda buscam nas poucas jogadas de hoje em dia, viajar a um passado de ídolos e glórias que resiste ao tempo.

Jogadas como a “caneta” de Marco Junior, jogador do Bonsucesso, em cima de Pierre do Fluminense, baiano de Itororó, na vitória de 4 X 0 do tricolor pela 2ª rodada do carioca. Uma pintura de jogada que mereceu dos telespectadores do Sportv, o título de a “mais abusada” na última rodada dos estaduais.

Nasci em junho de 1958, ano em que o Brasil iniciava a epopéia de seu primeiro título mundial na Suécia e começava a surgir um garoto apelidado de Pelé, que deslumbraria o mundo do futebol, se tornando o seu maior mito de todos os tempos.

Recordo tudo isso, para evidenciar que acompanhei uma geração de grandes talentos do futebol que não tinham nenhum pudor em cair na folia durante os festejos carnavalescos. Mas, se faltava profissionalismo aos atletas dessa época, sobrava qualidade no futebol por eles praticado.

Atualmente, os atletas até que conseguem alcançar boas notas no quesito do profissionalismo. Mas quando está em julgamento a qualidade técnica e outros atributos do gênero, nossos atletas com raríssimas exceções, não desfilam no sambódromo do futebol como os craques de outrora e no máximo ficariam no 2º grupo.

Portanto, vamos aguardar esperançosos, que após silenciar os batuques do carnaval, nossos atletas possam colocar seus blocos nas ruas e desfilar “canetas” e “banhos de cuia” estádios a fora. O torcedor brasileiro ansioso por bons espetáculos agradece.

José Carlos Peixoto é jornalista e comentarista esportivo do Programa diário TVI Esportes.

SOBRE: BBB, CARNAVAL E O FALSO INTELECTO

Andreyver LimaAndreyver Lima
O brasileiro gosta de tradições. Ele as preserva inveteradamente. Isso é positivo até que ponto?
Pena quem nem sempre as tradições são, digamos, dignas de serem mantidas.
 .
-Apenas lembre que tradição é diferente de cultura.
 .
Um exemplo é: todos os anos falamos mal do Big Brother. E sobre o porquê de não ler um livro.
-Ok, quantos livros você leu da edição anterior do programa até hoje?
.
Nós gostamos do programa até por que ele sempre existiu. Apenas televisionaram a vida do nosso vizinho e as nossas. Quem nunca deu uma olhadinha na vida da casa ao lado? Transformaram as novelas em algo mais real. Mas você nunca assistiu novelas né? Sinto te dizer que o BBB é o facebook em outro canal.
 .
Particularmente, não assisto, mas dou minhas ‘espiadas’. Dizer que não assiste ao programa te torna mais inteligente? Infelizmente não. Mas te transforma num hipócrita, que usa uma máxima que só te leva para o canto de onde estás cercado no rebanho.
 .
Próximo do BBB tem o carnaval. Aquela data em que tradicionalmente vamos criticar os gastos do governo, as semi-nuas e que usamos para dizer que o povo gosta mesmo é do pão e circo.
.
– Você está certo. Até porque você nunca fez piada ou tomou uma cervejinha pra ‘esquecer os problemas né? – Seu sinal de hipocrisia está apitando.
 .
A sensação de que somos superiores ao criticar coisas ‘popularescas’ já está enraizada e deve ser cortada de nosso cotidiano.
Cria-se um falso intelecto. Um placebo de integridade de dar inveja a Dona Doroteia.
 .
Respeito sua opinião, caso não concorde comigo. Já estamos avançados o suficiente para entender e respeitar o que cada um quer.

MÚSICA DO PSIRICO É A MELHOR DO CARNAVAL

Bahia Notícias

O Troféu Bahia Folia elegeu, nesta quinta-feira (19), a música “Xenhénhem”, da banda Psirico, como a música do Carnaval de Salvador 2015. De acordo com o Correio, a votação foi feita através da internet e de entrevistas na rua. A música, de autoria do cantor Tatau, chegou aos ouvidos do vocalista do Psirico no ano passado, logo após a banda estourar com Lepo Lepo.

“Quando Tatau me mostrou, eu fiquei louco. Em dois meses, o Xenhenhém já estava entre as mais tocadas. Foi um presente que ele me deu”, disse Márcio Victor. A canção desbancou “Tudo Nosso, Nada Deles”, de Igor Kannário, que era favorita pelo rebuliço que a participação do cantor causou na folia.

A premiação, realizada pela Rede Bahia desde 1994, revela a melhor música da folia, através de votação popular. Este ano, o prêmio chega à sua 22ª edição. No ano passado, Lepo Lepo, do Psirico, foi a grande vencedora.

FESTA CONQUISTA OS FOLIÕES EM CANAVIEIRAS

Considerado sucesso absoluto de público e alegria, o Carnaval da Reconstrução, de Canavieiras, teve como slogan “30 anos de Axé Music – sabe de nada, inocente!!!” e reeditou as grandes folias carnavalescas da cidade. O evento foi realizado pela Prefeitura, com o apoio do Governo do Estado, por meio da Bahiatursa. Ao todo, 19 atrações se revezaram nos palanques instalados no calçadão da rua Felinto Melo e na área de eventos do Sítio Histórico.

A folia terminou às 7 horas da manhã desta quarta-feira (18), com a apresentação da Banda É o Tchan. Outras grandes atrações, a exemplo dos “Filhos de Jorge”, também se apresentaram. Um detalhe importante foi a paz que imperou no circuito da festa, onde a segurança foi garantida pela Polícia Militar e Guarda Civil Municipal. Não houve registro de nenhuma ocorrência.

A festa reuniu gente de todas as idades, oferendo desde baile infantil até um repertório de marchinhas que lembravam os antigos carnavais.

É o Tchan foi uma das principais atrações do Carnaval de Canavieiras - Foto Wagnevilton Ferrera

É o Tchan foi uma das principais atrações do Carnaval de Canavieiras – Foto Wagnevilton Ferrera

Lyra do Commércio trouxe repertório dos velhos carnavais - Foto Walmir Rosário

Lyra do Commércio trouxe repertório dos velhos carnavais – Foto Walmir Rosário

Irreverência dos blocos alegrou a festa - Foto Planet Vídeos

Irreverência dos blocos alegrou a festa – Foto Planet Vídeos

NO CARNAVAL: OBSERVATÓRIO REGISTRA 182 CASOS DE AGRESSÃO CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES

O primeiro relatório parcial divulgado pelo Observatório de Violações de Direitos de Crianças e Adolescentes no Carnaval 2015, sob a coordenação da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), registra 182 ocorrências, já analisadas, entre as 18h de quinta-feira (12) até às 6h do sábado (14) de Carnaval. Um total de 761 ocorrências foram coletadas pelo Observatório desde o início dos festejos, mas ainda estão em análise.

O trabalho envolve esforços de vários órgãos públicos e entidades ligadas à questão da infância e juventude na Bahia. Das 182 ocorrências sistematizadas, 114 (62,6%) são violações de direitos de crianças e adolescentes, 47 (25,8%) referem-se a atos infracionais cometidos por adolescentes e 21 (11,5%) não informam o tipo de ocorrência.

Os dados mapeados permitem ao Governo da Bahia e demais entidades do Comitê Local de Proteção Integral às Crianças e Adolescentes nos Grandes Eventos/BA identificarem, por meio de indicadores, as fragilidades na proteção dos direitos humanos para implementação de políticas públicas em favor deste segmento etário prioritário e estratégico.

“O Governo está fazendo um esforço conjunto com todas as esferas interessadas para que nosso estado se torne exemplo de transformação para uma cultura de paz e dignidade para todos. A informação é o primeiro passo para identificarmos os pontos mais frágeis na proteção de crianças e adolescentes durante a festa, o que nos ajuda a compreender as dinâmicas que envolvem as famílias, a comunidade, o papel das diversas entidades ligadas ao tema, as polícias, além das questões socioeconômicas e históricas que estão na raiz dessa questão”, afirma o secretário Geraldo Reis.

:: LEIA MAIS »

ALINNE ROSA “SALVOU” CARNAVAL DE ILHÉUS

Alinne Rosa foi "ponto fora da curva" no Carnaval de Ilhéus (foto Alfredo Filho)

Alinne Rosa foi “ponto fora da curva” no Carnaval de Ilhéus (foto Alfredo Filho)

Uma festa de programação fraca e público idem, o Carnaval de Ilhéus acabou tendo um único ponto positivo: o show da itabunense Alinne Rosa, ex-vocalista da banda Cheiro de Amor.  Foi a primeira folia da musa em sua carreira solo e os fãs corresponderam com presença maciça na avenida.

O show de Alinne aconteceu na penúltima noite da festa, a única que teve realmente cara de Carnaval. Nos outros dias, era como se não houvesse evento algum.

A Prefeitura de Ilhéus, organizadora do Carnaval em parceria com empresas, recorreu às imagens do show da ex-vocalista do Cheiro para sustentar que a festa foi um sucesso. A verdade é que a folia da Terra da Gabriela esteve muito longe disso, uma avaliação que não tem nada de pessimista.

É, pura e simplesmente, realista.

CULTURA AFRO ENCANTA CARNAVAL DE SALVADOR

Filhas de Gandhy - Foto Jamile Menezes

Filhas de Gandhy – Foto Jamile Menezes

A segunda-feira (16) de Carnaval foi marcada pela presença da cultura afro nos três circuitos – Osmar, Dodô e Batatinha. Ao todo, cerca de 20 entidades afro, afoxé, samba e de reggae desfilaram garantindo a diversidade do Carnaval. No Batatinha, a animação ficou por conta dos blocos ‘O Mangue e Carnapelô’, que desfilaram com os instrumentos no chão, lembrando os antigos carnavais e arrastando centenas de pessoas. Elas dançaram empolgadas e pedindo mais.

Primeiro a desfilar, o ‘Carnapelô’ surgiu em 1996, a partir de reuniões de amigos. O Mangue, que surgiu no bairro de Cajazeiras, homenageou o lendário sambista Walmir Lima. Para Rogério Lima, responsável pelo bloco e pelo grupo que puxa a entidade Bambeia, o nome parte de um estilo de vida, no qual os músicos produzem a partir da célula rítmica do samba de roda.

“Nós tentamos resgatar a matriz africana na musicalidade, por meio da nossa referência ao Candomblé e Umbanda”, explicou o músico, que cantou canções em yorubá durante o trajeto do desfile. Os blocos de afoxés também animaram o circuito. O ‘Laroyê Arriba’ levou este ano para o circuito Batatinha muito ijexá e samba de roda, com a banda Laroyê, com o tema é ‘O ogó, a ferramenta de Exu’, que representa o falo e principal símbolo do Orixá. O Afoxé Filhos de Korin-Efan reuniu cerca de 500 pessoas e homenageou a rainha das águas doces, Oxum. Mas o destaque da entidade é o seu retorno à avenida, após um ano afastado, por conta do falecimento do fundador, Mestre Erenilton.

Os afoxés também foram ao circuito da Barra, como a ‘Afoxé Filhas de Gandhy’, que celebra 36 carnavais como primeiro afoxé feminino do Brasil. Desfilou com o tema ‘A Índia de Gandhy sob o olhar da Bahia?’, sob o comando da cantora Savannah Lima e a banda 70Samba. Eles comandaram as foliãs vestidas com o tradicional branco e azul, seguindo o exemplo dos Filhos de Gandhy e seus dez mil homens, que, na segunda-feira desfilam no circuito Dodô.

Além desses, o Muzenza do Reggae e o Malê Debalê também levaram seus respectivos gingados e tambores para perto da praia, no penúltimo dia de folia. ‘Outros blocos afro precisam desfilar na Barra para mostrar que podemos estar em todos os locais’, disse Suanni Consuelo, que foi atrás dos blocos na Barra.

FALTOU ORGANIZAÇÃO NO CARNAVAL DE ILHÉUS

carnaval ilheus

Foto Maurício Maron / JBO

A falta de organização e o consequente improviso imperaram no “Carnaval Cultural” de Ilhéus, evento que recebe críticas de todos os lados. Segundo consta, apenas a Secretaria de Cultura da cidade, organizadora da festa, tece elogios à sua cria.

No site Jornal Bahia Online, um duro editorial aponta falhas e conclui que muito melhor seria não fazer carnaval algum do que proporcionar um espetáculo pífio a ilheenses e turistas. Estes, em particular, ficaram sem entender direito que tipo de festa é essa, na qual o anfitrião negligencia itens básicos, como uma programação decente, decoração mínima e até a essencial limpeza do espaço.

Com inteligência, o editorial do JBO pondera que os visitantes de Ilhéus neste período momesco não estão à procura de Carnaval. Muito pelo contrário, eles são os fugitivos da algazarra geral, caçadores de paz e sossego.

Portanto, a cidade passaria muito melhor se optasse por se concentrar no que tem de bom e se abstivesse de fazer festa “nas coxas” para passar vergonha. Ilhéus, com toda sua beleza e sua história, realmente não merece isso.

Clique aqui para ler o editorial do JBO.

PRESO AUTOR DE DISPARO CONTRA HOMEM NA PIEDADE

O delegado Alexandre Narita, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), autuou, nesta segunda-feira (16), por tentativa de homicídio, o assaltante Anderson da Silva Santos, de 30 anos, que efetuou, no domingo (15), por volta das 22h, um disparo de arma de fogo contra Danilo Alan Souza Pires dos Santos, 24, nas imediações da Praça da Piedade.

Anderson foi preso em flagrante, momentos depois do crime, por uma guarnição da polícia militar, ainda no Circuito Osmar, já no Campo Grande, e encaminhado ao DHPP. Segundo o delegado Narita, quatro testemunhas foram ouvidas e reconheceram o rapaz como o autor do disparo contra Danilo, que foi ferido nas costas.

Socorrido para um posto médico, a vítima foi encaminhada, logo em seguida, para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde se encontra fora de perigo. Em depoimento, no DHPP, Anderson negou o crime e disse desconhecer o paradeiro da arma utilizada, que não foi encontrada. Com passagens por roubo em 2003, 2006 e 2009, ele foi encaminhado ao Sistema Prisional.

PM PARTICIPA DE CAMPANHA CONTRA A DISCRIMINAÇÃO

Este ano, durante a maior festa de rua do planeta, mais de 20 policiais militares observam ações discriminatórias e distribuem informativos para sensibilizar os foliões sobre o combate às ações de discriminações raciais, homofóbicas e de violência contra a mulher.

Diversas equipes de policiais militares e agentes da Secretaria Municipal da Reparação (Semur) atuam durante 24 horas na observação e prestação de serviços para atender ocorrências envolvendo vítimas de discriminação nos três circuitos do Carnaval baiano.

O diretor de Comunicação Social da PM, coronel Gilson Santiago, destaca a importância da atuação conjunta e do respeito à igualdade e à diversidade no Carnaval da Bahia. “É uma parceria exitosa e que devemos aperfeiçoá-la para que nos próximos carnavais tenhamos um melhor padrão de respeito e de conscientização dos próprios policiais na sua atuação”, ressaltou.

GOVERNADOR PARTICIPA DA FOLIA NO CAMPO GRANDE

governador na folia

O governador Rui Costa esteve no camarote do Governo da Bahia, no circuito Osmar (Campo Grande), na tarde deste domingo (15), após a coletiva de balanço do Carnaval realizada no Hotel Sheraton.

Ele chegou ao local acompanhado do Rei Momo, da rainha e das princesas da folia. Além de receber autoridades e amigos, ele acompanhou a passagem de trios e foi saudado por artistas como Ivete Sangalo e Márcio Vitor, do Psirico.

PETISTAS DE ITABUNA RELEMBRAM OS VELHOS CARNAVAIS DE GERALDO SIMÕES

Bateu uma forte nostalgia entre petistas itabunenses neste sábado de Carnaval, que na cidade tem mais jeito de quarta-feira de cinzas sem direito a banho da ressaca.

Há 12 anos sem se submeter ao reinado de Momo, Itabuna vive um período melancólico. Foi isso que a turma do PT procurou apontar, divulgando imagens dos carnavais promovidos na cidade entre 2001 e 2004, sob o governo de  Geraldo Simões.

A intenção é sugerir que Itabuna era feliz e não sabia. Aliás, os militantes do ex-prefeito estão empenhados na tarefa de destacar as ações positivas de Geraldo à frente do governo municipal e comparar seu legado com o de seus sucessores.

O saudosismo carnavalesco é somente parte da estratégia.

Folia no circuito Aziz Maron - Mário Padre em 2002

Folia no circuito Aziz Maron – Mário Padre em 2002

COMÉRCIO DE ITABUNA FECHA SEGUNDA E TERÇA

O comércio de Itabuna não funcionará nos próximos dias 16 e 17 (segunda e terça-feira de Carnaval). A informação é do Sindicato dos Comerciários. De acordo com a entidade, a folga está prevista na Convenção Coletiva firmada com o sindicato patronal.

A suspensão do expediente vale tanto para o comércio de rua como para as lojas do Shopping Jequitibá. No caso dos supermercados, o funcionamento será normal na segunda, mas as portas estarão fechadas na terça-feira.

BANCOS SÓ REABREM NA QUARTA-FEIRA DE CINZAS

Agência Brasil

As agências bancárias estarão fechadas para atendimento ao público na segunda (16) e na terça-feira (17). Na Quarta-Feira de Cinzas (18), os bancos abrirão às 12h, informa a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). A sugestão para quem tem contas a pagar é utilizar os canais eletrônicos.

Os correntistas podem agendar o pagamento das contas com código de barras nos caixas eletrônicos, no internet banking e até mesmo pelo telefone da instituição. Os boletos bancários de clientes cadastrados como sacados eletrônicos poderão ser agendados ou pagos por meio do Débito Direto Autorizado (DDA).

A Febraban informa que as contas de consumo – água, energia, telefone – e carnês que tiverem marcadas essas datas para o vencimento poderão ser pagas na quarta-feira (18), primeiro dia útil após o feriado, sem acréscimo.

Sorry. No data so far.




dezembro 2017
D S T Q Q S S
« nov    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia