busca por data
junho 2017
D S T Q Q S S
« mai    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
mais buscados

:: ‘Dengue’

CÂMARA ATUALIZA COMBATE À DENGUE, ZIKA E CHICUNGUNYA EM ITABUNA

As mudanças não alteram as medidas de prevenção necessárias para reduzir a proliferação dos insetos. Foto: Divulgação

Aedes aedypt e albopictus (dir). As mudanças não alteram as medidas de prevenção necessárias para reduzir a proliferação dos insetos. Foto: Divulgação

Os vereadores de Itabuna aprovaram na terça, 06, o substitutivo que atualiza o combate aos mosquitos Aedes aegypt e albopictus, causadores da dengue, chicungunya, zika. A legislação em vigor, de 2009, trata apenas da espécie aegypt e da dengue. Para o relator Chicão (PTB), as adequações justificam-se pelo aparecimento de doenças com as mutações genéticas do mosquito.

Com a emenda substitutiva, houve junção de regras presentes na atual legislação com normas contidas no projeto de lei do Executivo, especialmente em relação à natureza das infrações. Pelo número de focos (de 01 a 05, ou mais) do mosquito nos imóveis, as multas aplicadas aos proprietários serão graduadas em leve, moderada e grave.

Antes de multar, a Prefeitura deve emitir auto de infração de caráter educativo. O prazo para direito de defesa deve ser assegurado ao cidadão por 10 dias. Em caso de reincidências sucessivas, o substitutivo aprovado na Câmara autoriza a intervenção do imóvel e ações judicias movidas pelo Município. O texto que modificou o projeto inicial do Executivo seguiu para sanção do Prefeito.

JUSTIÇA AUTORIZA AGENTES A ENTRAREM EM IMÓVEIS FECHADOS PARA COMBATER O AEDES AEGYPTI EM ITABUNA

Justiça autoriza agentes a entrarem em imóveis fechados para combater o Aedes aegypti em Itabuna. Foto: Divulgação

Justiça autoriza agentes a entrarem em imóveis fechados para combater o Aedes aegypti em Itabuna. Foto: Divulgação

A Justiça autorizou a Prefeitura de Itabuna, por meio dos agentes de combate às endemias da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a entrar em imóveis fechados e desabitados para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika vírus. O pedido de autorização foi encaminhado pela SMS ao Ministério Público Estadual e assinado pelo juiz de Direito, Ulisses Maynard Salgado.

Com isso, os agentes de combate às endemias credenciados poderão entrar em casas desabitadas, ou não, lotes, áreas cercadas e não habitadas ou em obras inacabadas. O alvará judicial também autoriza romper obstáculos, se for necessário, para o caso de alguns proprietários negarem o acesso dos agentes ao interior do imóvel para combater o mosquito.

O coordenador de Endemias da SMS, Roberto Góes, informou que a autorização judicial obedece a alguns procedimentos. Entre eles, que os agentes de combate às endemias acessem os imóveis fechados acompanhados de auxiliares e de técnicos habilitados em abertura de portas (chaveiros) e da Policia Militar, se houver necessidade, em caso da ausência ou resistência por parte do morador. Ele adianta que não haverá prejuízos para os donos de imóveis, pois as fechaduras serão recolocadas após inspeção, limpeza e tratamento de locais com possíveis focos de larvas.

Já a secretária de Saúde, Lísias Miranda, disse que esta é mais uma medida para reforçar as ações de controle e combate ao principal inimigo transmissor de arboviroses, para evitar que ocorra uma nova epidemia, como a que aconteceu no ano passado quando o município decretou situação de emergência.

BAHIAFARMA OBTÉM REGISTRO PARA PRODUZIR TESTES RÁPIDOS DE DIAGNÓSTICO DE DENGUE

bahiafarma

Bahiafarma obtém registro para produzir testes rápidos de diagnóstico de Dengue (Foto: Ascom/SESAB)

Foram publicados, na manhã desta segunda-feira (6), no Diário Oficial da União, os registros da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que autorizam o laboratório público da Bahia, a Bahiafarma, a produzir e distribuir testes rápidos para detecção de Dengue.

Com as autorizações, a Bahiafarma passa a ser o primeiro laboratório público brasileiro a poder fabricar dispositivos de diagnóstico rápido para a doença – e um dos únicos do mundo a ter registros em instituições reconhecidas para produção de testes rápidos das três arboviroses mais comuns (Dengue, Zika e Febre Chikungunya).

Os registros obtidos pela Bahiafarma são referentes a dois tipos de testes rápidos para diagnóstico da Dengue, um que detecta anticorpos produzidos por organismos infectados, o Dengue IgG / IgM, e um que reage com o antígeno NS1, o Dengue NS1. Desenvolvidos em parceria com o laboratório sul-coreano GenBody, ambos os dispositivos funcionam com uma pequena quantidade tanto de sangue quanto de soro ou plasma sanguíneo e fornecem os resultados em até 20 minutos. :: LEIA MAIS »

NOVO POSTO DE ATENDIMENTO PARA CASOS DE DENGUE, ZIKA E CHIKUNGUNYA SERÁ INAUGURADO EM ILHÉUS

Posto funcionará em imóvel no Bairro Cidade Nova. (Foto: Divulgação)

Posto funcionará em imóvel no Bairro Cidade Nova. (Foto: Divulgação)

O posto começa a funcionar a partir desta quinta-feira (3), no prédio da antiga clínica Sacro, situado na Avenida Bahia, no Bairro Cidade Nova. A unidade atenderá especialmente casos suspeitos de dengue, zika vírus e chikungunya e terá capacidade para atender até 300 pessoas diariamente, das 7h às 17h.

O primeiro PA, localizado nas imediações do Centro de Convenções, continuará funcionando e já atendeu, de 11 a 29 de fevereiro, cerca de 3300 pessoas. A descentralização do atendimento visa dar melhor atenção à população que tem sido vítima das doenças causadas pelo aedes aegypti.

“Com esse novo equipamento, ampliaremos o número de pacientes atendidos, podendo chegar a mais de 500 a cada dia”, salientou o prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro. A superintendente técnica da Secretaria de Saúde, Gleiciane Birschner, informou que a nova unidade irá funcionar de segunda a sexta-feira, com equipe formada por três enfermeiros por dia, dois médicos, além de quatro técnicos de enfermagem.

O secretário de Saúde, Antonio Ocké, informou que após a abertura do segundo P.A no centro da cidade, será iniciada a preparação para funcionamento de unidades em bairros, como o Nelson Costa, na zona sul, e Teotônio Vilela, na zona oeste, “dando continuidade ao processo de descentralização do atendimento”.

PLANOS DE SAÚDE SÃO OBRIGADOS A COBRIR TESTE-RÁPIDO PARA DENGUE E CHIKUNGUNYA

ANS e Proteste alertam usuários de planos de saúde sobre obrigatoriedade de cobrirem o teste rápido. (Foto: Agência Brasil)

ANS e Proteste alertam usuários de planos de saúde sobre obrigatoriedade de cobrirem o teste rápido. (Foto: Agência Brasil)

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) reforçou que a cobertura do teste-rápido para dengue é obrigatória, assim como a do teste-rápido para chikungunya. Desde o ano 2000, os planos de saúde são obrigados a cobrir também a sorologia para dengue (pesquisa de anticorpos) e exames complementares que auxiliam o diagnóstico, como hemograma, contagem de plaquetas, dosagem de albumina sérica e transaminases.

“Caso o consumidor tenha dúvidas sobre a cobertura do seu plano ou tenha algum procedimento do rol negado, deve entrar em contato com os canais de atendimento: Disque ANS (0800 701 9656); portal da ANS (www.ans.gov.br); ou pessoalmente, em um dos 12 núcleos existentes no país. Se a operadora persistir, está sujeita a multa de R$ 80 mil”, informa a agência reguladora, por meio de nota.

Em caso de negação, a orientação é para que o consumidor denuncie e, preferencialmente, evite pagar o valor que está sendo cobrado. Quem passar por esse tipo de situação pode acessar o site da Proteste (www.proteste.org.br) ou telefonar para o 0800 201 3906. Há também aplicativos para registro de reclamações e denúncias.

Com informações da Agência Brasil.

ITABUNA DEFINE NOVA ESTRATÉGIA PARA O COMBATE À DENGUE

Prefeitura e Emasa vão desenvolver ações de tratamento nos bairros com maiores índices de infestação do mosquito. (Foto Pedro Augusto)

Ações de tratamento serão intensificadas nos bairros com maiores índices de infestação do mosquito. (Foto Pedro Augusto)

O Comitê Municipal de Mobilização e Avaliação para Controle da Dengue definiu, em reunião na tarde desta quarta-feira (21), a nova estratégia de trabalho dos Agentes de Controle de Endemias, com o objetivo de reduzir o Índice de Infestação Predial (IIP) e as notificações de casos de transmissão da doença.

A partir da próxima semana a Coordenação de Controle de Endemias da Secretaria Municipal da Saúde e a Empresa Municipal de Saneamento Ambiental (Emasa) começam a desenvolver ações de tratamento dos reservatórios domiciliares nos bairros com índices de infestação da dengue acima de 20%.

Os bairros com Índice de Infestação Predial acima de 20% e que, inicialmente, receberão as equipes são: Califórnia, Corbiniano Freire, Daniel Gomes, Lomanto Júnior, Maria Pinheiro, Manoel Leão, Novo Horizonte, Novo São Caetano, Nova Califórnia, Santa Catarina e Sinval Palmeira.

Segundo o coordenador de Combate às Endemias da Secretaria da Saúde, Renato Freitas, os 11 bairros foram escolhidos considerando os resultados do último Levantamento de Índice Rápido Amostral do Aedes aegypti (LIRAa), divulgado pelo Ministério da Saúde mês passado. Tais resultados apontaram ainda que Itabuna registra um Índice de Infestação Predial de 13,6% entre os 122 mil domicílios do município.

De acordo com os dados divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde, de janeiro de 2015 até a sexta-feira passada, 16, o município havia notificado 5.917 casos de dengue.

VACINA CONTRA A DENGUE PODE ESTAR DISPONÍVEL EM 2018, DIZ MINISTRO

arthut Foto: José Cruz/ Ag.Brasil)

Arthur Chioro durante Programa Bom dia Ministro. Foto: José Cruz/ Ag.Brasil)

Agência Brasil

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, disse hoje (13) que a vacina contra a dengue pode estar disponível em 2018 no país, “se tudo der certo nas pesquisas que os cientistas estão fazendo”. Segundo ele, o governo aguarda o desenvolvimento de uma vacina que seja segura para a população. Chioro informou que o Instituto Butantã, em São Paulo, e a Fundação Oswaldo Cruz, em Manguinhos, no Rio de Janeiro, são os dois polos brasileiros que estão investigando a vacina de maneira avançada.

Não há expectativa imediata. E insisto, se tudo der certo nas pesquisas. Porque vacina contra doença viral e, no caso da dengue, contra quatro sorotipos diferentes, nós vamos ter que esperar um avanço e se conseguirmos [isso] não tenha dúvida de que o governo, o Ministério da Saúde vai trazer mais uma vacina para os brasileiros”, acrescentou.

Segundo o ministro, o Brasil conta com as 14 vacinas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde, e as vacinas contra o HPV, a hepatite A, a difteria e tétano acelular para gestantes foram as últimas a serem incorporadas ao calendário vacinal.

Arthur Chioro participou hoje do programa Bom Dia, Ministro, produzido pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República em parceria com a EBC Serviços, para divulgar a Campanha de Vacinação contra a Poliomielite, que começa no próximo sábado (15) – Dia D da vacinação – e vai até 31 de agosto.

A meta do ministério é imunizar 12 milhões de crianças, de seis meses a 5 anos incompletos, contra a paralisia infantil. Ele ressaltou que não há hipótese de faltar vacina e que 18 milhões de doses foram distribuídas em todo o Brasil.

LEVANTAMENTO APONTA QUEDA NA INFESTAÇÃO DO MOSQUITO DA DENGUE EM ITABUNA

aedes-aegypti-dengueA Coordenação de Combate às Endemias da Secretaria Municipal de Saúde divulgou na última sexta-feira (29) o resultado do Levantamento Rápido Amostral do Aedes aegypti (LIRAa), realizado em janeiro deste ano. A pesquisa mostra que o índice de infestação do mosquito transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya baixou 4,2%.

O LIRAa mobilizou 193 agentes de endemias, que visitaram 3.464 imóveis nos 57 bairros de Itabuna. Segundo os técnicos que analisaram as amostras coletadas, os bairros que apresentam maior índice de larvas são: Daniel Gomes (36%), Santa Inês (35%), Fonseca (25%), Carlos Silva (25%), Novo São Caetano (25%), Sarinha (25%), Sinval Palmeira (25%), Jorge Amado (23%) e Novo Horizonte (22%).

Enquanto isso, nos bairros São Judas, Castália, Vila Paloma, Zildolândia, Taverolândia e Góes Calmon houve porcentual zero, ou seja, de que não há mais infestação. A análise aponta que, mesmo nos bairros com maiores índices a infestação foi reduzida.

O levantamento mostrou ainda, que os depósitos de água em nível de solo continuam sendo preferenciais para criadouros. Tonéis, reservatórios, representam 59,34% do total de recipientes com larvas. Já depósitos pequenos, como baldes, representaram 18%. Caixas d’água e calhas são 9,34%. Depósitos de lixo e resíduos sólidos 4,7% e tanques fixos 5,7%.

VÍRUS QUE PROVOCA DOENÇA SEMELHANTE À DENGUE É IDENTIFICADO NA BAHIA

Zika Vírus provoca sintomas semelhantes a dengue. Foto: Reprodução

Zika Vírus provoca sintomas semelhantes a dengue. Foto: Reprodução

Os pesquisadores do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Federal da Bahia (ICS/UFBA), Gúbio Soares e Silvia Sardi, identificaram, nesta semana, um novo vírus que vem causando sintomas semelhantes aos da dengue e assustando a população baiana.

O Zika Vírus foi descoberto em amostras de sangue de pacientes de Camaçari, por meio de uma técnica chamada RT-PCR. O vírus causa um quadro muito parecido com o da Dengue, em que o paciente pode apresentar sintomas como febre, diarreia, dores e manchas no corpo.

No entanto, de acordo com o professor Gúbio, este novo vírus é mais fraco e os sintomas são mais brandos. “O Zika Vírus não é tão grave quanto Dengue ou Chikungunya, não leva o paciente à morte. O quadro parece alérgico, é mais tranquilo e o tratamento é o mesmo”, explica o pesquisador. Além destes sintomas, o paciente pode apresentar sinais de conjuntivite.

O vírus é transmitido pela picada do mosquito aedes aegypti, aedes albopictus e outros tipos de aedes, mas nunca havia sido detectado antes no Brasil ou na América Latina. A doença têm atingido a população de diversos municípios na Bahia, inclusive llhéus e Itabuna.

Esta é uma descoberta inédita e serve também para tranquilizar a população. “Quando você dá um diagnóstico, o paciente já vai mais tranquilo para o hospital”, destaca Gúbio. A descoberta contou com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb) que disponibilizou recursos através do Programa de Apoio à Pesquisa para o SUS (PPSUS).

CASOS DE DENGUE NO BRASIL AUMENTAM 240% NO PRIMEIRO TRIMESTRE DO ANO

Agência Brasil

O número de casos de dengue no país este ano, até o dia 28 de março, aumentou 240,1% em relação ao mesmo período do ano passado. Até 28 de março, foram registrados 460,5 mil casos, contra 135,3 mil registrados no primeiro trimestre de 2014, conforme balanço divulgado na última segunda (13) pelo Ministério da Saúde.

O balanço informa que, até 28 de março, 132 pessoas morreram em decorrência da doença, número 29% maior que o de 2014, quando foram 102 as mortes, no mesmo período. Os casos graves também aumentaram: 235 este ano, o que representa aumento 39,1% na comparação com 2014, quando foram registrados 169, também até 28 de março.

Segundo os dados da pasta, a Região Centro-Oeste apresenta maior incidência, com 393,3 por 100 mil habitantes (59.855 casos), nos primeiros três meses do ano. Em seguida, vêm as regiões Sudeste, com 357,5 por 100 mil habitantes (304.251 casos); Norte, com 112,4 por 100 mil habitantes (19.402 casos); e Nordeste, com 91,2 por 100 mil habitantes (51.521 casos). A Região Sul, com 88,8 por 100 mil habitantes (25.773 casos), é tradicionalmente a que tem menor incidência da dengue.

São João do Caiuá, no Paraná, com 16.760 casos de dengue por 100 mil habitantes, foi o município com maior número de doentes por habitante, no primeiro trimestre de 2015. Em seguida vieram quatro municípios do estado de São Paulo: Trabiju, com 14.303 por 100 mil habitantes; Paraguaçu Paulista, com 13.738 por 100 mil habitantes; Estrela D’Oeste, com 11.513 por 100 mil habitantes e Florínia, com 9.039 por 100 mil habitantes.

FUMACÊ COMEÇA A CIRCULAR AMANHÃ EM ITABUNA

Fumacê-2Três carros fumacê da Secretaria de Saúde da Bahia começam, nesta terça-feira, 7, a aplicar inseticida contra o mosquito transmissor da dengue em Itabuna. A ação será realizada nos 25 bairros com maior notificação de casos da doença.

A utilização dos carros fumacê se deve ao aumento do número de casos de dengue na cidade e também devido à ameaça da febre chikungunya, igualmente transmitida pelo Aedes aegypti. A Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal da Saúde já registrou 2.996 notificações de dengue, com a confirmação de 134 casos pelo Laboratório Central do Estado (Lacen).

Nesta segunda-feira, a Sesab mandou uma equipe técnica ao município para instalar um laboratório anexo à Unidade de Pronto Atendimento da Dengue e Chigunkunya, no antigo Sesp, e capacitar os biomédicos vinculados à Secretaria Municipal da Saúde. Outro reforço foi a contratação de mais 65 agentes de combate às endemias pela Prefeitura, dos quais 54 já estão em campo.

Diariamente, o Pronto Atendimento recebe em média 100 pacientes com sintomas de dengue. “Passamos a atender das 7 às 19 horas e também nos finais de semana e feriados”, afirma a enfermeira Tatiana da Silva, gerente da UPA. Ela acrescenta que, após uma triagem, o paciente é encaminhado para o atendimento médico e realiza exame de sangue.

CORRENTE DE BANDIDOS NO WHATSAPP

Correntes como essa são só uma idiotice. Outras configuram ações criminosas

Correntes como essa são só uma idiotice. Outras configuram ações criminosas

Entre as mil e uma lendas urbanas que pululam pelo WhatsApp, umas são inofensivas e outras são realmente criminosas. Hoje, por exemplo, circulou o boato de que ladrões haveriam furtado crachás e coletes de agentes de endemias com o objetivo de utilizá-los para ter acesso às residências e nelas cometer assaltos.

A mesma corrente é utilizada para espalhar idêntica notícia falsa, referindo-se a mais de uma cidade, a exemplo das vizinhas Itabuna e Ilhéus. E é claro que, diante do quadro de violência e altos índices de criminalidade com o qual nos defrontamos, muita gente acredita no boato, que de quebra sugere ao destinatário simplesmente barrar o agente de controle de endemias na porta.

O ato poderia ser chamado de estupidez, mas pode mais precisamente ser classificado como uma ação de criminosos que precisam ser punidos exemplarmente. Itabuna e Ilhéus, sozinhas, concentram nada menos que 55% dos casos suspeitos de dengue registrados em toda a Bahia e é preciso atenção e cuidados redobrados para debelar a epidemia.

Para quem recebeu a notícia inverídica, inocentemente acreditou e até repassou, recomenda-se cuidado. Em um caso de tamanha seriedade, vale a pena confirmar a informação, bastando uma simples ligação para a polícia (190). Evita-se, dessa forma, prestar um desserviço à sociedade.

ITABUNA JÁ REGISTROU MAIS DE MIL CASOS DE DENGUE EM 2015

dengueItabuna registrou 1081 casos de dengue neste ano, em balanço fechado no último domingo, 22. O número representa um aumento 229% em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo o Departamento de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, foram 112 registros em janeiro, 466 em fevereiro e 503 até domingo. Desde outubro, foram também registrados dez casos suspeitos da febre chikungunya, mas seis já foram descartados pelo exame laboratorial. A SMS ainda aguarda a liberação dos demais resultados.

Diante do aumento dos casos de dengue, a Secretaria informa ter reforçado a vigilância, especialmente nos bairros mais afetados, como Santa Inês e Califórnia. Outras comunidades muito afetadas são as do Santo Antônio e do São Caetano, com cerca de 80 casos cada uma. Nesses bairros, a SMS afirma ter feito bloqueios, com borrifação de inseticida e aumento do número de visitas dos agentes de endemias.

A Prefeitura realiza paralelamente uma campanha para orientar a população sobre as formas de evitar o surgimento de focos de dengue em casa. De acordo com a Coordenação de Combate a Endemias, a maioria dos criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e da chikungunya, fica em ambientes domésticos.

SUSPEITA DE CHIKUNGUNYA EM ITABUNA

dengueUma mulher, moradora do bairro Castália, em Itabuna, apresenta sintomas típicos da chickungunya, como febre e fortes dores por todo o corpo. Os primeiros testes clínicos realizados apontam para a doença, restando a confirmação pelos exames laboratoriais.

Recentemente, Itabuna foi apontada como a cidade baiana com o maior risco de enfrentar uma epidemia de dengue, que é transmitida pelo mesmo mosquito causador da chikungunya, o Aedes aegypti. Segundo números do último levantamento, mais de 17% dos domicílios itabunenses possuem focos do inseto.

Para agravar a situação, moradores de diversos bairros – a exemplo do próprio Castália – têm notado a ausência dos agentes de controle de endemias. Alguns afirmam que a última visita ocorreu em dezembro de 2014, portanto há mais de três meses. Para ser eficaz, a vistoria nas residências deve acontecer a cada 60 dias.

Ao que parece, os alertas de alto risco de epidemia de dengue não assustam as autoridades responsáveis pelo combate à doença. E pensar que há cinco anos quase dez itabunenses morreram vítimas do Aedes aegypti.

ITABUNA TEM MOBILIZAÇÃO CONTRA DENGUE E CHIKUNGUNYA

Estrutura para a mobilização foi instalada na Praça Rio Cachoeira - Foto Pedro Augusto

Estrutura para a mobilização foi instalada na Praça Rio Cachoeira – Foto Pedro Augusto

A Secretaria da Saúde de Itabuna realiza hoje, das 8 às 14 horas uma mobilização com o objetivo de orientar a comunidade sobre a urgência do combate ao mosquito Aedes aegypti. Em estandes instalados na Praça Rio Cachoeira, a população também terá acesso a serviços de saúde, como vacinação humana e animal e testes rápidos de glicemia, HIVe sífilis.

De acordo com a Prefeitura, pelo menos 300 pessoas, entre agentes de combate às endemias e comunitários da saúde, enfermeiros e técnicos, estarão na mobilização. A equipe pretende mostrar o que cada um pode fazer para não contrair dengue e chikungunya, as duas doenças transmitidas pelo mesmo mosquito. No local, está montada uma mini-casa para a demonstração de como as pessoas podem identificar o mosquito Aedes aegypti.

A Secretaria da Saúde observa que em março e abril a preocupação com uma epidemia de dengue aumenta, em razão do volume de chuvas. Segundo o coordenador de Combate às Endemias, Renato Freitas, a cidade registrou 451 notificações de dengue até o último boletim, fechado há uma semana.

Freitas acredita que, com a divulgação de informações sobre o combate à dengue e à chikungunya, haja maior colaboração da comunidade para eliminar focos do mosquito nas residências e diminuir o número de bairros com infestação alta.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia