WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘greve’

FUNCIONÁRIOS DOS CORREIOS NA BAHIA DECIDEM ENTRAR EM GREVE APÓS ASSEMBLEIA

Foto: Divulgação

Os funcionários dos Correios na Bahia decidiram entrar em greve por tempo indeterminado, a partir das 22h desta terça-feira (19), após assembleia realizada em Salvador. A informação foi divulgada ao G1 pela vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos da Bahia (Sincotelba), Shirlene Pereira.

A assembleia dos trabalhadores ocorreu na noite desta terça na Praça da Inglaterra, no bairro do Comércio. Os funcionários da empresa reivindicam reajuste salarial e melhorias em benefícios, e dizem que desde julho não conseguem entrar em acordo com os patrões.
Os funcionários querem reajuste salarial com base na inflação, mais R$ 300 reais de ganho real. “Também reivindicamos reajuste de R$ 45 no ticket de alimentação e também reajustes no restantes dos benefícios com base na inflação do perído. A empresa, no entanto, não quer negociar”, disse a vice-presidente do sindicato.

Crise

Os Correios enfrentam uma severa crise econômica e avalia medidas para reduzir gastos e melhorar a lucratividade da estatal. Nos últimos dois anos, os Correios apresentaram prejuízos que somam, aproximadamente, R$ 4 bilhões. Desse total, 65% correspondem a despesas de pessoal. :: LEIA MAIS »

SUPREMO PROÍBE QUE POLICIAIS DE TODAS AS CATEGORIAS ENTREM EM GREVE

Plenário do STF. Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

Plenário do STF. Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

Estadão

O Supremo Tribunal Federal decidiu nesta quarta-feira (5) que policial civil não tem direito de greve. Por maioria de votos, em julgamento recurso do Sindicato dos Policiais Civis de Goiás, os ministros rejeitaram a possibilidade de os agentes cruzarem os braços.

A maioria da Corte decretou que é vedado aos policiais civis o exercício do direito de greve – como também a todos os servidores públicos que atuem diretamente na atividade-fim da segurança pública.

Foram vencidos os ministros Edson Luiz Fachin, Rosa Weber e Marco Aurélio Mello, votos divergentes da maioria. O placar ficou em 7 a 3.

O ministro Alexandre de Moraes considerou que é obrigatória a participação do poder público em mediação instaurada pelos órgãos classistas das carreiras da segurança pública.

A decisão do Supremo é extensiva a todas as corporações policiais e vale para todo o território nacional. Nenhuma instituição policial pode parar, decidiram os ministros.

O julgamento iria cuidar especificamente do recurso dos policiais civis de Goiás, mas a Corte máxima incluiu na vedação todas as outras corporações – Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Federal, Corpo de Bombeiros e também as Polícias Ferroviária e Rodoviária.

A tese vitoriosa foi do ministro Alexandre de Moraes, ex-secretário de Segurança Pública de São Paulo. Ele lembrou que no período em que comandou a Polícia paulista sempre travou negociações pacíficas com entidades de classe.

Em seu entendimento a polícia, seja qual for o segmento, não pode fazer greve pela natureza de serviço essencial que presta à sociedade.

NOVA PROPOSTA PODE PÔR FIM À GREVE DOS BANCÁRIOS NESTA SEGUNDA-FEIRA

Greve completa 21 dias nesta segunda-feira (26).

Greve completa 21 dias nesta segunda-feira (26).

Bancários avaliam, em assembleias no final da tarde de hoje (26), a nova proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) de reajuste de 10% nos salários. O Comando Nacional dos Bancários orienta a aceitação da proposta e o fim da greve.

Além dos reajustes de 10% para os salários, PLR (Participação nos Lucros e Resultados) e piso, e índice de 14% para os vales refeição e alimentação, a Fenaban aceitou abonar 63% das horas dos trabalhadores de 6 horas, de um total de 84 horas, e 72% para quem trabalha 8 horas, de um total de 112 horas. Isso quer dizer que, um dia após a assinatura do acordo, os bancários compensariam, no máximo, uma hora por dia útil, até o dia 15 de dezembro.

A CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Bahia) analisou a possibilidade de melhoria da proposta, inclusive propôs a rejeição. No entanto, o Comando Nacional decidiu, por maioria, indicar a aceitação aos itens apresentados pela Fenaban.

O índice é 4,5% maior que o apresentado inicialmente e está um pouco acima da inflação (9,88%). No último dia 25, a Fenaban ofereceu 5,5% e abono de R$ 2,5 mil. Após 16 dias de greve, no dia 20 de outubro, uma nova proposta foi apresentada, de 7,5% de reajuste. No dia seguinte, o índice foi de 8,75%. Ambos foram recusados na mesa.

O presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos, afirma que a entidade defendeu a rejeição da proposta no Comando, mas foi derrotada, por acreditar que era possível arrancar mais. “O nosso movimento impôs uma derrota aos bancos, que queriam interromper o ciclo de aumentos acima da inflação. Mesmo assim, achamos que é possível avançar mais”.

AÇÃO DO PROCON GARANTE LIMINAR QUE PROÍBE COBRANÇA DE JUROS BANCÁRIOS NA GREVE

greve bancarios

A greve dos bancários completou 17 dias nesta quinta-feira (22).

Os bancos estão proibidos de realizar cobrança de “juros, multa e outros encargos moratório de débitos, que vencerem durante a greve, cujo pagamento obrigatoriamente devesse ser efetuado perante as agências”, de acordo com ordem liminar concedida, nesta quinta-feira (22), pelo juízo da 3ª Vara de Relações de Consumo do Estado da Bahia.

A Ação Cível Pública que garantiu essa proibição foi ajuizada pela Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-BA) contra a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), entidade que congrega e representa as instituições financeiras, como os Bancos Santander, Brasil, Itaú, Caixa Econômica Federal, Bradesco e Nordeste.

A liminar também proíbe a inclusão dos nomes dos consumidores nos órgãos de proteção ao crédito em razão da dificuldade no pagamento de dívidas vencidas durante o período da greve. O descumprimento da decisão judicial resultará no pagamento de multa diária de R$ 50 mil.

“O Procon/BA já monitorava a regularidade do funcionamento das agências durante o período de greve, por meio da fiscalização, além daqueles que nos procuravam para obter orientação e atendimento. Assim tivemos que agir duramente e garantir a defesa de toda a população baiana, na capital e no interior”, afirma o superintendente do órgão, Marcos Medrado.

A ação do Procon teve como objetivo suspender a cobrança de juros, multa e encargo moratórios em faturas de boletos e cobranças durante o período da greve dos bancários na Bahia, além de garantir efetivamente o funcionamento dos terminais de autoatendimento (caixas eletrônicos), por meio da disponibilização de cédulas, cheques e envelopes, como forma de assegurar as compensações bancárias, serviço essencial ao consumidor.

BANCÁRIOS ENTRAM EM GREVE NA PRÓXIMA TERÇA-FEIRA

bancarios greve

Bancários cobram reajuste que inclua a reposição da inflação e reponha a perda real.

 

O Sindicato do Bancários anunciou que a categoria entrará em greve a partir da próxima terça-feira (6). A decisão foi tomada em assembleia na noite de ontem (1º) e segue orientação do Comando Nacional de greve.

Os bancários rejeitaram a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), de 5,5% de reajuste para salários e benefícios e pedem 16%, com piso de R$ 3.299,66. De acordo com o Sindicato, o índice está muito abaixo da inflação, que ficou em 9,88%.

Além disso, reivindicam mais crédito, redução dos juros e tarifas, fim da terceirização e a melhoria do atendimento aos clientes.

UNEB DIVULGA NOVAS DATAS DO VESTIBULAR

As provas do Vestibular Universidade do Estado da Bahia (UNEB) 2016 serão nos dias 6 e 7 de março de 2016. A mudança foi “devido ao remanejamento do calendário acadêmico dos semestres 2015.1 e 2015.2 e seus desdobramentos no planejamento orçamentário financeiro da Instituição”, informou a nota.

O vestibular, geralmente realizado em dezembro, foi transferido após 86 dias em greve, que acabou no início de agosto. Além da UNEB, a paralisação atingiu as demais universidades estaduais baianas.

ACABA A GREVE DOS PROFESSORES EM ITABUNA

A presidente do Simpi, Carminha Oliveira, critica a falta de apoio aos professores.

A presidente do Simpi, Carminha Oliveira, criticou a falta de apoio aos professores.

Em assembleia na tarde desta sexta-feira (18), o Sindicato do Magistério Municipal Público de Itabuna (SIMPI) decidiu terminar a greve dos professores iniciada na última segunda-feira (14).

Depois de uma decisão favorável aos professores, a ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Maria de Assis Calsing, voltou atrás e determinou que os professores retornassem às salas de aula, sob pena de multa diária de R$ 50 mil. Para a ministra, a liminar concedida aos professores, suspendendo o acórdão que declarou abusividade da greve, não justifica a retomada da paralisação.

De acordo com a presidente do Simpi, Carminha Oliveira, a recomendação é que os professores voltem às aulas amanhã mesmo. “O sindicato que não tem renda mensal, não tem condições de arcar com uma multa diária de 50 mil”, afirmou.

Em entrevista à Rádio Difusora, Carminha aproveitou pra alfinetar o deputado federal Davidson Magalhães (PC do B), que segundo ela, não intercedeu, em momento algum, pela categoria. “Esse deputado não deu as caras, não ajudou em nada os professores” criticou.

PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO RETOMAM GREVE NA PRÓXIMA SEGUNDA (14)

Professores da rede municipal de ensino decidiram em assembleia por retomada de greve.

Professores da rede municipal de ensino decidiram em assembleia por retomada de greve.

Durante assembleia realizada na tarde desta quarta-feira (9) na Usemi, professores da rede municipal de Itabuna decidiram pela retomada da greve a partir da próxima segunda- feira (14).

A greve havia durado cerca de 72 dias e chegou ao fim no mês de Junho, quando o  Tribunal Regional do Trabalho (TRT), considerou a greve abusiva. No entanto, o sindicato dos professores recorreu ao Tribunal Superior do Trabalho (TST), que determinou a suspensão do acórdão do TRT . Os professores continuam reivindicando o reajuste de 13% do salário.

TRABALHADORES DOS CORREIOS APROVAM INDICATIVO DE GREVE

Funcionários dos Correiros aprovam indicativo de greve. Foto: Itabuna Urgente

Funcionários dos Correiros aprovam indicativo de greve. Foto: Itabuna Urgente

Durante assembléia realizada na última quarta-feira (4)  funcionários do Correio aprovaram o indicativo de greve previsto para acontecer no próximo dia 15 de setembro às 22h.  A classe pede reajuste salarial, com aumento de 12,94%, R$ 40 de ticket alimentação e contratação imediata de aprovados no concurso de 2011.

A greve deve atingir não só o estado da Bahia, mas também outros estados, já que 36 sindicatos aderiram à paralisação.

OAB-ITABUNA SE REÚNE COM COMANDO DE GREVE PARA BUSCAR A LIBERAÇÃO DE ALVARÁS NA JUSTIÇA COMUM

Diante de servidores em greve, OAB busca acordo para liberação de alvarás. Foto: Divulgação

Diante de servidores em greve, OAB busca acordo para liberação de alvarás. Foto: Divulgação

Os diretores da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), subseção Itabuna, se reuniram na manhã desta terça-feira (1) com os servidores em greve, que atuam no Juizado de Pequenas Causas da Comarca de Itabuna, para solicitar que fossem liberados os Alvarás que já tivessem à disposição. A greve dos serventuários do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) vai completar quase três meses.

No encontro, os representantes da OAB-Itabuna tentaram sensibilizar os grevistas, mostrando a importância que tem a liberação destes alvarás para os clientes e seus advogados e também se colocou como mais uma voz mediadora na resolução dos problemas que vem causando a greve no judiciário de nosso Estado.

Os líderes locais do movimento grevista se comprometeram a levar a demanda ao comando geral da greve em Salvador.

De acordo com presidente da OAB-Itabuna, Dr. Andirlei Nascimento, o encontro foi proveitoso e irá gerar o resultado esperado. “O que nós estamos pedindo é algo simples, que não afeta em nada a luta deles. Queremos simplesmente a liberação dos Alvarás que estão à disposição do meritíssimo juízo, coisa que pode ser feito pelos 30% dos servidores que devem permanecer trabalhando durante a greve. Nós, da Ordem dos Advogados do Brasil sempre vamos lutar por justiça e pelas causas importantes de nossa classe, pois uma coisa está ligada a outra”, disse Dr. Andirlei.

EM NOVA ASSEMBLEIA, SERVIDORES DO JUDICIÁRIO DA BAHIA MANTÊM GREVE

11216704_422280031311432_4197097135444405086_nOs servidores do judiciário baiano votaram pela manutenção da greve, que já dura 22 dias, em assembleia realizada sexta-feira (21). A categoria informou que o movimento será mantido até que o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) negocie os pontos da reivindicação e que a Assembleia Legislativa vote o projeto de lei de reposição salarial da categoria.

A assembleia foi realizada no Ginásio de Esportes dos Bancários, na Ladeira dos Aflitos, em Salvador, e contou com representantes de mais de 80 comarcas. Foi aprovada a proposta de mobilização da categoria todas as terças e as quartas em frente à Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) até que o projeto de lei da reposição salarial dos servidores seja votado. Ficou deliberada ainda a realização de uma assembleia no dia 4 de setembro.

A categoria está paralisada por tempo indeterminado desde o dia 30 de julho, segundo o Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado (Sinpojud).

O diretor de mobilização do Sinpojud, Jorge Cardoso, afirmou que a categoria aguarda a aprovação, pela Assembeia Legislativa da Bahia (Alba), do Anteprojeto de Lei que propõe o reajuste linear para os servidores.

OCUPAÇÃO DOS PROFESSORES NA PREFEITURA DE ITABUNA JÁ DURA MAIS DE 24 HORAS

Professores bloquearam a entrada da Prefeitura e impediram o expediente na manhã desta quarta. Foto: Divulgação

Com o bloqueio dos professores, não houve expediente na Prefeitura na manhã desta quarta. Foto: Divulgação

Os professores da Rede Municipal de Itabuna, que estão em greve há 13 dias, permanecem ocupando o Centro Administrativo Firmino Alves desde às 7 horas da última terça-feira (2). A categoria está insatisfeita com a manutenção da proposta do governo de reajuste salarial de 8%, parcelada em duas vezes.

O objetivo da ocupação é pressionar o Executivo para que as negociações atinjam o patamar dos 13,01%, reivindicado pelos professores.

De acordo com a Presidente do Sindicato do Magistério (SIMPI), Profa. Carminha Oliveira, a Procuradoria Municipal já entrou com ação de pedido de ilegalidade da greve perante o Tribunal Regional do Trabalho em Salvador, mas até o momento os desembargadores não se manifestaram acerca do pedido.

“Nossa greve é legítima. Estamos lutando por aquilo que a lei nos garante. Temos uma decisão judicial a nosso favor e é por esta que estamos lutando”, afirma a presidente, que garante a permanência no local até que o prefeito conceda o reajuste.

Cerca de 60 professores passaram a noite na prefeitura e mais 300 se juntaram na manhã desta quarta (3). Os grevistas bloquearam as entradas que dão acesso ao Centro Administrativo, impedido a entrada de funcionários.

Professores ocupam sala de reuniões da Prefeitura. Foto: Divulgação

Professores ocupam sala de reuniões da Prefeitura. Foto: Divulgação

PROFESSORES ESTADUAIS ANALISAM PROPOSTA DO GOVERNO

Professores e estudantes em protesto na frente da Secretaria de Educação da Bahia. Foto: Divulgação

Professores e estudantes em protesto na frente da Secretaria de Educação da Bahia. Foto: Divulgação

Em reunião realizada na última quarta-feira, 20, entre representantes da Secretaria de Educação da Bahia e movimento docente, foi apresentada uma proposta para ser avaliada pelos professores das quatro estaduais. O Governo apresentou uma minuta de texto substitutivo da Lei 7.176/97, a qual, na prática, retira a autonomia didático-científica e financeira das universidades. Além disso, garantiu avaliar uma possível suplementação para a folha de pessoal no ano de 2015.

A destinação de 7% da receita líquida de impostos (RLI) e as alterações de regime de trabalho permanecem sem garantia. A crise financeira da Bahia e do Brasil foi apontada como justificativa. Já o professores afirmam que, ao contrário do cenário apresentado pelos representantes do governo, o Estado da Bahia tem aumentado a sua arrecadação, segundo dados do Portal Transparência.

A ampliação do quadro de vagas foi descartada pelo governo e o projeto de lei que desvincula as vagas das classes foi retirado da mesa de negociação.

O Comando de greve das universidades estaduais baianas vão analisar a proposta do governo. Os docentes da Universidade Estadual de Santa Cruz iram esclarecer os dados da última reunião, hoje, 22, às 13h30, em Assembleia no espaço CEU da UESC.

NOTA SOBRE O SUCATEAMENTO NAS UNIVERSIDADES ESTADUAIS

Professores e estudantes das quatro universidades estaduais mobilizados em frente à Secretaria de Educação do Estado. Foto: Facebook

Professores e estudantes das quatro universidades estaduais mobilizados em frente à Secretaria de Educação do Estado. Foto: Facebook

O Fórum Associações Docentes das universidades estaduais baianas divulgou na edição de domingo do Jornal A Tarde, uma nota sobre o posicionamento do Governo da Bahia, diante das reivindicações dos professores em greve. O governo cancelou a reunião marcada nesta terça-feira (19) com os professores.

De acordo com o texto, os números divulgados pelo governo são a soma das verbas para o pagamento de pessoal, manutenção e finalística de custeio das Universidades, incluindo salários de professores e técnicos mais todos os recursos responsáveis pelo funcionamento das Instituições como: energia, telefone, combustível, material de limpeza, escritório e de laboratórios, compra de passagens, livros, manutenção dos prédios e veículos.

O Fórum das ADs afirma que o orçamento está longe de atender as demandas das Universidades para que se mantenham como referência de educação superior no Estado. E que os recursos insuficientes e o corte das verbas de manutenção, investimento e custeio, o governo Rui Costa também restringe o orçamento anual aprovado pela Assembleia Legislativa.

Veja a nota completa:

:: LEIA MAIS »

PROFESSORES DE ITABUNA ENTRAM EM GREVE

A decisão ocorreu em Assembléia na última sexta-feira. Foto: Divulgação

A decisão ocorreu em Assembléia na última sexta-feira. Foto: Divulgação

Os professores da Rede Municipal de Ensino de Itabuna deflagraram, na última sexta-feira (15), greve por tempo indeterminado, após rejeitar a proposta de 8% de reajuste feita pelo governo. A categoria reivindica aumento de 13%.

De acordo com a Presidente do SIMPI, Carminha Oliveira é inadmissível o tratamento que a categoria está recebendo do Prefeito que iniciou as rodadas de negociação oferecendo reajuste zero e estagnou em 8% parcelado. “Já vencemos o direito a linearidade na justiça, conseguimos aprovação de suplementação orçamentária para educação na Câmara de Vereadores, portanto é inaceitável qualquer proposta abaixo do que determina a lei do piso”, afirma a líder sindical.

Para o Consultor Jurídico do Sindicato, Dr. Tadeu Cincurá, a categoria está lutando por um direito concreto, que inclusive foi respaldado pelo Tribunal Regional do Trabalho. “A categoria tem um plano de carreira que não está sendo respeitado. A justiça já fez a parte dela, resta apenas o Prefeito acatar a decisão, mas até o momento tem se demonstrado resistente a aceitar sua derrota judicial”, afirma o Consultor.

Os Professores entram em greve a partir da próxima quinta (21) e cerca de 20 mil alunos ficarão sem aula. “Esgotamos todas as formas de negociação, como não houve uma negociação satisfatória, tivemos que adentrar no movimento paredista”, finaliza Carminha Oliveira.




outubro 2017
D S T Q Q S S
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia