WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘Nordeste’

DÉFICIT DA PREVIDÊNCIA DOS ESTADOS E SEGURANÇA PÚBLICA SÃO PRIORIDADES PARA GOVERNADORES DO NORDESTE

Encontro governadores do Nordeste. Foto: Luana Bernardino/GOVBA

A reforma da previdência em estudo pelo governo federal também deverá tratar das previdências estaduais, que já apresentam um déficit que pode levar os estados ao colapso. A avaliação é do governador Rui Costa, que participou, nesta quarta-feira (6), em Brasília, da reunião de governadores do Nordeste. Após o encontro, foi elaborada a Carta dos Governadores do Nordeste, dirigida ao presidente Jair Bolsonaro, apontando temas urgentes a serem tratados pela União e Estados junto ao Congresso Nacional.

Uma das preocupações, a reforma da previdência foi um dos principais temas abordados, com apresentação das contas públicas. Segundo Rui, outros estados – assim como a Bahia fez em 2015 –, já aprovaram a nova previdência, com a inclusão da capitalização das contribuições. Há um passivo previdenciário anterior às reformas, no entanto, que precisa ser tratado no bojo daquela que o governo federal enviará ao Congresso, aponta Rui.

“Buscaremos no debate da previdência, pautar soluções para a previdência dos estados. Uma das questões é a da compensação previdenciária, dinheiro que pertence aos estados que hoje está nas mãos do governo federal”. Segundo Rui, refere-se a contribuições de pessoas que iniciaram a carreira profissional na iniciativa privada, contribuindo para o INSS, mas se aposentaram no setor público. :: LEIA MAIS »

RUI COSTA ASSINA ‘CARTA’ E PEDE QUITAÇÃO DE DÉBITOS FEDERAIS COM A BAHIA

Rui Costa, durante encontro com governadores do Nordeste. Foto: Divulgação

Reunidos em Brasília nesta quarta-feira (21), os governadores nordestinos redigiram carta ao presidente da República eleito, Jair Bolsonaro. Entre os destaques, está o reinício de obras paralisadas. No caso da Bahia, está em questão a retomada de pagamentos de algumas obras.

De acordo o governador, a Bahia arcou com suas parcelas e também com as parcelas de responsabilidade do governo federal em grandes obras, a exemplo do metrô de Salvador. “A União, hoje, só para as obras do metrô, falta repassar R$ 180 milhões e nós tivemos que arcar com recursos próprios para não deixar a obra paralisar. Não deixamos parar diversas outras obras, tendo que colocar recursos próprios enquanto não chegavam recursos do governo federal. Vai ficando uma situação quase que insuportável suprir todas as ausências de pagamento do governo federal para obras estruturantes do estado”, afirmou Rui.

Ele também defendeu a obra da Ferrovia de Integração Oeste-Leste, que aguarda licitação para ser finalizada. “Nós trabalhamos inclusive para preparar estudo técnico de viabilidade econômica, financeira e entregamos ao governo federal. Buscamos atores econômicos internacionais interessados e pedimos essa celeridade”. :: LEIA MAIS »

DESEMPREGO É MAIOR ENTRE NORDESTINOS, MULHERES E NEGROS, DIVULGA IBGE

Foto: Arquivo

Agência Brasil

A taxa de desocupação no Brasil caiu para 11,9% no terceiro trimestre de 2018, mas chega a 14,4% na Região Nordeste, a 13,8% para a população parda e a 14,6% para a preta – grupos raciais definidos na pesquisa conforme a declaração dos entrevistados. Quando analisado o gênero, as mulheres, com 13,6%, têm uma taxa de desemprego maior que a dos homens, de 10,5%.

Os dados foram divulgados hoje (14) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa consta na Pesquisa Nacional Por Amostra de Domicílios Contínua Trimestral (Pnad Contínua Tri). É considerada desocupada a pessoa com mais de 14 anos que procurou emprego e não encontrou.

Quatro estados do Nordeste estão entre os cinco com maior desemprego: Sergipe (17,5%), Alagoas (17,1%), Pernambuco (16,7%) e Bahia (16,2%). Apesar disso, a maior desocupação verificada no terceiro trimestre de 2018 foi no Amapá, onde o percentual chegou a 18,3%.

A Região Sul tem a menor taxa de desocupação do país, com 7,9%, e Santa Catarina é o estado com o menor percentual, de 6,2%. No trimestre anterior, a Região Sul tinha taxa de desocupação de 8,2% e o Nordeste, 14,8%. :: LEIA MAIS »

GASTAR SOLA DE SAPATO

Coluna Painel / Folha de SP

Dilma Rousseff inicia na próxima quarta-feira o programa de viagens para tentar recobrar a popularidade perdida em seus dois primeiros meses do segundo mandato. A presidente vai a Feira de Santana (BA), onde inaugura um grande conjunto habitacional do Minha Casa Minha Vida. A decisão de começar pelo Nordeste, reduto eleitoral da petista nas duas eleições, se deveu à queda brusca na avaliação na região, de 53% de ótimo e bom para 19% em fevereiro, segundo o Datafolha.

SECA CAUSOU PREJUÍZO DE R$ 18,5 BI EM 2013

A pior seca enfrentada pelo Nordeste nos últimos 50 anos fez o Brasil entrar no mapa mundial de eventos climáticos extremos de 2013, segundo relatório divulgado nesta segunda-feira (24) pela Organização Mundial de Meteorologia (OMM). No mapa virtual elaborado com as piores ocorrências no mundo, a seca é o único evento extremo no país. O estudo aponta que o prejuízo com a prolongada estiagem chega a US$ 8 bilhões, equivalente a cerca de R$ 18,5 bilhões.

A OMM cita que o governo precisou intervir com a distribuição de água e comida a sertanejos afetados.”O governo forneceu ajuda alimentar à população afetada em cinco dos nove estados do Nordeste. Fontes de energia hidrelétrica encerraram dezembro de 2012 em apenas 32% da capacidade, abaixo dos 34% considerado suficiente para garantir o abastecimento de energia elétrica”, aponta o relatório. Com informações do Bahia Notícias.

INTENÇÃO DE CONTRATAR SOBE NO NORTE E NORDESTE E CAI NAS DEMAIS REGIÕES, DIZ CNC

CNC projeta criação de 351 mil postos de trabalho no varejo em 2014 Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

CNC projeta criação de 351 mil postos de trabalho no varejo em 2014
Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

Agência Brasil

As regiões Norte e Nordeste foram as únicas que tiveram variação positiva de janeiro para fevereiro na intenção de contratação dos empresários do comércio, de acordo com dados divulgados hoje (6) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). As regiões Sul, Centro-Oeste e Sudeste puxaram a queda nacional de 5%. O Norte teve alta de 0,9% em fevereiro sobre janeiro e o Nordeste ficou praticamente (0,1%).

A pesquisa ouviu tomadores de decisão de 6 mil empresas de todas as capitais do país, para a elaboração do Índice de Confiança do Empresário do Comércio. O Icec é composto pelas avaliações dos empresários em relação à condição atual e às expectativas para a economia, o setor de atuação da própria empresa, e intenção de investir na contratação de funcionários, estoques e na empresa.

“A gente observa que essas duas regiões são as que os empresários estão mais confiantes. Esse índice de confiança do empresário é totalmente contaminado pelo comportamento das vendas, e o Nordeste e o Centro-Oeste apresentaram crescimento das vendas acima da média nacional em dezembro”, avaliou o economista Fábio Bentes, da CNC. :: LEIA MAIS »

O PAÍS DO ‘LEPO LEPO’

Folha de SP

Roberto de Oliveira

Ah, o “Lepo Lepo”. Às vésperas de se tornar o maior hit do Carnaval brasileiro, a música, além de incitar a imaginação sexual de fãs, ganhou nas redes sociais contornos “sociológicos”: internautas acreditam que a canção, dos baianos do Psirico, simboliza o “pobre e humilde” Norte/Nordeste versus o “rico e ganancioso” Sul/Sudeste. Tem mais: ela seria o avesso do funk ostentação, tão apregoado no eixo Rio-SP.

“O mágico do Lepo Lepo’ é que ele explicita tudo o que nos diferencia do Sul e Sudeste”, postou uma fã baiana. “Aqui não é Camaro amarelo, aqui não é menina piradinha. Aqui a gente não tem carro, não tem teto”, escreveu outra. “As mina [sic] ficam por causa do Lepo Lepo’. Porque é gostoso”, digitou uma colega.

Com um sax à la banda Calypso, batidas bregas que passeiam entre o axé e o sertanejo, a letra (chiclete que só) fala de um cara que está na pior e só quer saber se a garota vai aceitá-lo daquele jeito.

Ele pode até estar quebradão, mas, se ela ficar com ele, é porque gosta do seu “lepo lepo”.

Lançada em setembro passado, a canção “bombou” nas praias no Réveillon baiano. Não parou um segundo: é a mais baixada no iTunes.

Neste Carnaval, está no “set list” de todos os trios elétricos e fanfarras de Salvador. Nos blocos de rua de São Paulo e Rio, em tudo o que é festa vai rolar “Lepo Lepo” –e versões.

O clipe é uma febre no YouTube, com mais de 3 milhões de “views”. Virou “meme”, com sua coreografia copiada por crianças, adolescentes e vovôs do país inteiro. Até o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), que não leva jeito para coisa, tentou, anteontem, ensaiar uns passinhos no embalo de “Lepo Lepo”.

No vídeo original, cinco gostosas de “hot pants” e top pretos, desfilam de meia-arrastão propositalmente detonada, batendo-cabelo e fazendo “carão” para o “duro pé-rapado, com salário atrasado, que não tem mais para onde correr”.

Em meio a olhares desconfiados, o cantor Márcio Victor pergunta: “Será que ela vai me querer? Agora vou saber a verdade/se é dinheiro ou amor (ou cumplicidade)”. Ela, a gente não sabe, mas o público, este quer mesmo é muito “Lepo Lepo”.

Sorry. No data so far.




abril 2019
D S T Q Q S S
« fev    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia