WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: ‘segurança’

PREFEITO DISCUTE COM A PM E EMPRESÁRIOS SOBRE FUNCIONAMENTO DO COMÉRCIO NUMA POSSÍVEL GREVE GERAL

Prefeito discute com a PM e empresários sobre funcionamento do comércio numa possível greve geral. Foto: Pedro Augusto

Visando traçar estratégias para assegurar o funcionamento do comércio local, bem como garantir o direito de acesso a população a serviços essenciais de saúde e transporte durante a próxima sexta-feira (30), quando se anuncia uma possível greve geral por parte de movimentos sindicais em oposição ao governo federal, o prefeito de Itabuna, Fernando Gomes, esteve reunido com empresários e autoridades locais.

O prefeito Fernando Gomes declarou que não é contra a greve, mas ressaltou que ações de violência que geram danos às pessoas, ao patrimônio público e privado são condenáveis. Para ele, é preciso garantir o direito de ir e vir das pessoas, bem assegurar segurança para quem quer trabalhar e o empresariado manter o comércio e a indústria em funcionamento.

“Precisamos valorizar os empresários que geram emprego e renda ao nosso país e à nossa cidade”, lembra o prefeito, que autorizou à Guarda Civil Municipal para que atue de forma integrada com a PM garantindo a segurança de lojistas e trabalhadores. O prefeito também mostrou preocupação com a paralisação que pode afetar de alguma forma os festejos do São Pedro em Itabuna, que este ano vai reunir 19 bandas, entre as quais Aviões do Forró, Dorgival Dantas, Adelmário Coelho, Lordão, Cacau com Leite e Estakazero. :: LEIA MAIS »

PREFEITURA DISCUTE PROJETO DE VIDEOMONITORAMENTO COM AUTORIDADES POLICIAIS E MP

Foto: Tayna Borges

Projeto prevê instalação de câmeras de videomonitoramento em vários pontos da cidade. Foto: Tayna Borges

Representantes da Prefeitura Municipal de Itabuna participaram de uma reunião do Comitê Interinstitucional em Segurança Pública (CISP) com representantes do Ministério Público, Polícias Civil e Militar, com o objetivo de apresentar o projeto de Videomonitoramento que visa aumentar a segurança do cidadão e coibir a violência na cidade.

Participaram da reunião o secretário Municipal de Sustentabilidade Econômica e Meio Ambiente, John Vinícius Oliveira Nascimento; o diretor do Departamento da Tecnologia e Informação, Gustavo Domingos dos Santos; o Tenente-Coronel PM Idilceu Bastos, Subsecretário Municipal de Segurança, Transporte e Trânsito (Sesttran) – chefe da Guarda Municipal; o diretor de Indústria e Comércio, Tarciso Soares; e o guarda municipal Erislon de Souza Lúcio, criador do projeto de videomonitoramento.

Também estiveram presentes os promotores de justiça Dra. Renata Caldas Sousa Lazzarini; Dra. Thaís Monte Santo Passos Polo e Dr. Dorneles Leone Santana Filho; o coordenador regional da 6° Coorpin, delegado André Aragão, o investigador Lúcio Serra; o Major PM Manoilzo, e o Capitão PM Penalva, do 15º Batalhão de Polícia Militar.

Na apresentação do projeto que foi desenvolvido pelo Departamento de Tecnologia da informação foram apontados os pontos chaves da cidade em que mais ocorrem casos de violência, com dados estatísticos de ocorrências de crimes contra o patrimônio e drogas, bem como crimes e acidentes de trânsito. Na oportunidade, foram discutidos os locais no município que serão instaladas as câmeras de videomonitoramento, sendo divididos em cinco zonas.

“Essas zonas irão abranger o centro da cidade até o Centro Comercial, passando pela avenida Amélia Amado, após passar para os bairros do São Caetano, Mangabinha, Fátima, Califórnia, Monte Cristo e Santo Antônio”, explicou, informando que inicialmente serão utilizadas cerca de 50 câmeras, com alcance de 150 metros. Para o secretário John Nascimento, projetos como este são de extrema importância para o município, pois envolve qualidade de vida e segurança para os itabunenses.

CPI DEBATE VIOLÊNCIA CONTRA JOVENS NEGROS E POBRES

audiencia cpiConsiderada como uma das cidades mais violentas do país, de acordo com o Mapa da Violência 2014, Itabuna sediou nesta sexta-feira (15) uma audiência da Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga as causas e consequências de tais crimes. O encontro, requerido pelo deputado federal Davidson Magalhães (PCdoB), reuniu, no plenário da Câmara de Vereadores, autoridades, representantes de movimentos sociais e famílias de vítimas.

Entre os participantes, estava o prefeito Claudevane Leite, que listou projetos realizados por sua gestão na área social, a exemplo do “Bom de Bola, Bom na Escola”, com o objetivo de promover a inserção social dos jovens. As ações, no entanto, não têm sido suficientes para conter o avanço da criminalidade e o crescimento do número de adolescentes em conflito com a lei.

De acordo com o juiz Marcos Bandeira, da Vara da Infância e Adolescência, a maior parte das infrações registradas na cidade é cometida por jovens de 15 a 17 anos. O magistrado criticou a fragilidade das políticas públicas no campo social e a inexistência de uma unidade de ressocialização de menores em Itabuna. Em uma ação judicial, Bandeira condenou o Estado a construir um centro desse tipo na cidade.

Outro participante do debate, o bispo diocesano de Itabuna Dom Ceslau Stanula, polonês e há 45 anos no Brasil, apontou a falta de investimento em educação pública de qualidade como o principal fator associado à violência contra jovens pobres e negros. “Em todo esse tempo que vivo no Brasil, jamais vi a educação ser tratada como uma prioridade”, observou o religioso. :: LEIA MAIS »

DEPUTADO SUGERE DESCENTRALIZAÇÃO DO PACTO PELA VIDA

AUGUSTO3Os altos índices da criminalidade em diversos municípios baianos, confirmados pelo Mapa da Violência de 2014, levou o deputado estadual Augusto Castro, líder do bloco PSDB/PRB/PSC na Assembleia Legislativa, a sugerir ao governo uma nova forma de atuação do Pacto pela Vida. O programa faz uma abordagem intersetorial da segurança pública, com o envolvimento de vários órgãos do governo e participação da sociedade.

Por meio de indicação encaminhada ao governador Rui Costa, Augusto Castro propõe que as reuniões do Pacto pela Vida se tornem itinerantes e ocorram inicialmente nos cinco Territórios de Identidade onde estão situadas as cidades mais violentas do Estado da Bahia. Além disso, o deputado sugere que os encontros passem a ter o permanente acompanhamento da Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública da Assembleia.

Na proposição dirigida ao governo, o deputado salienta que, “de acordo com o Mapa da Violência (2014), a Bahia possui oito cidades entre as 20 cidades com a maior taxa de homicídios do país”. Na lista, encontram-se municípios como Mata de São João, considerado o segundo mais violento do país, com taxa de homicídios de 149,3 por 100 mil habitantes, e Itabuna, que ocupa o posto de 12ª cidade mais violenta do Brasil, com taxa de 109,3 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes.

“Como se trata de uma política de segurança construída de forma pactuada, o Pacto pela Vida será mais efetivo se as discussões acontecerem nos locais onde a gestão da segurança pública precisa se tornar mais presente”, defende Augusto Castro. Os dados do Mapa da Violência também indicam que a criminalidade tem avançado nas cidades do interior.

PACTO PELA VIDA INVESTE EM AÇÕES SOCIAIS

Plano de ação foi apresentado nesta quinta-feira - Foto Alberto Coutinho / GovBA

Plano de ação foi apresentado nesta quinta-feira – Foto Alberto Coutinho / GovBA

Prevenção da criminalidade e redução dos índices de violência são o foco do novo planejamento das câmaras setoriais de Enfrentamento ao Crack e Prevenção Social do Pacto pela Vida, que prevê a integração das ações e maior articulação com as demais áreas de atuação do programa. A proposta foi apresentada, na manhã desta quinta-feira (19), pelo secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, Geraldo Reis, durante reunião do Comitê Executivo do Pacto, realizada na sede do Ministério Público Estadual, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador.

No plano apresentado para o período 2016-2019, as duas câmaras setoriais, coordenadas pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), vão concentrar as ações em áreas e municípios prioritários, conforme dados estatísticos sobre a incidência de Crimes Violentos Intencionais Letais (CVLIs), além de comunidades atendidas por bases comunitárias de segurança (BCS). “Nossa ideia é reforçar o pilar da prevenção social junto às bases comunitárias”, explicou o secretário.

A iniciativa também inclui a integração de projetos de prevenção, atenção e reinserção social a usuários de crack e outras drogas por meio do programa ‘Corra para o Abraço’. A estratégia vai reforçar as ações de busca ativa e abordagem de rua, prevenção, redução de danos e tratamento, garantia de direitos de usuários e familiares e reinserção social, por meio de educação e acesso ao mercado de trabalho.

Quanto à prevenção social, o plano engloba a articulação de ações de promoção e proteção social, educação, saúde, esporte, lazer, qualificação profissional e inclusão produtiva nas comunidades. O coordenador do Pacto pela Vida, Cezar Lisboa, lista como exemplos do papel social do programa, os resultados obtidos com a presença dos Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia (Neojiba) em todas as bases comunitárias da capital, além de outros projetos esportivos desenvolvidos junto às comunidades atendidas. “Temos diversas ações sociais em andamento e a ideia é trabalhar, de forma ainda mais integrada, para alcançar melhor esse jovem, que é o alvo preferencial da criminalidade”.

PREFEITO BUSCA SOLUÇÃO PARA FALTA DE SEGURANÇA

Prefeito pede socorro contra o avanço da criminalidade - Foto Pedro Augusto

Prefeito pede socorro contra o avanço da criminalidade – Foto Pedro Augusto

O avanço da criminalidade em Itabuna tem levado o prefeito Claudevane Leite (PRB) a se mobilizar em busca de soluções.

Na semana passada, ele se reuniu com a secretária nacional se Segurança Pública, Regina Miki, em Brasília. Agora pela manhã, em Salvador, o prefeito conversa com o secretário da Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa.

Claudevane Leite cobra providências como o reforço do aparato policial em Itabuna, além da volta do sistema de videomonitoramento, inclusive com a ampliação do mesmo para novas áreas.

Em outro flanco, o governo adotou medidas como a recuperação da casa de custódia de menores infratores. De grande utilizada seria, também, a construção de um centro de ressocialização desses jovens, para que possam cumprir na própria cidade as condenações as medidas socioeducativas.

Seria o mínimo para uma cidade onde grande parte dos crimes tem o envolvimento de menores e o índice de homicídios de jovens de 12 a 18 anos é o maior entre municípios com mais de 200 mil habitantes.

VANE BUSCA APOIO PARA MELHORAR SEGURANÇA

Preocupado com a violência em Itabuna, prefeito foi pedir ajuda em Brasília

Preocupado com a violência em Itabuna, prefeito foi pedir ajuda em Brasília

No mesmo dia em que um jovem de 18 anos foi morto em pleno centro de Itabuna, em uma tentativa de assalto, o prefeito Claudevane Leite (PRB) reuniu-se em Brasília com a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, com o objetivo de pedir ajuda para reduzir os índices de violência na cidade. Vane estava acompanhado pelo deputado federal Davidson Magalhães (PCdoB), que agendou a audiência.

O prefeito relatou, na conversa com a secretária, algumas medidas adotadas após reunião com autoridades da área de segurança, judiciário, Ministério Público e sociedade civil de Itabuna, no último dia 26. Uma das providências foi a reforma da casa de custódia para menores infratores, que estava interditada em razão das condições deterioradas e insalubres de suas instalações. Segundo informações, a recuperação já foi concluída, mas a casa ainda não pode receber menores, pois aguarda inspeção do juiz da Vara da Infância e da Adolescência e do representante do Ministério Público.

Na próxima segunda-feira, 16, Vane se reúne em Salvador com o secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa, a quem pedirá investimentos para melhorar as condições operacionais das polícias civil e militar, e a retomada do sistema de videomonitoramento de ruas da cidade.

O prefeito também pretende bater à porta da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, para cobrar a construção de uma cadeia pública, que já tem terreno definido e convênio assinado com o Ministério da Justiça desde  2013.

 

ATÉ A FICC PARTICIPA DA REFORMA DE CASA DE CUSTÓDIA

Começou neste sábado (28) a reforma física da custódia para o adolescente infrator no complexo policial de Itabuna. Equipes da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa) e até da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC) executam o serviço, que inclui reboco, pintura interna e externa, reparo e troca de instalações elétricas, substituição de canos, desentupimentos dos vasos sanitários e solda dos portões.

Novos colchões serão doados pelo Rotary Club de Itabuna. A segunda etapa será a reforma do plantão da polícia civil, com revisão elétrica, hidráulica, telhado, portas e janelas e pintura interna e externa, prevista para ser iniciada na quarta-feira (4).

As ações fazem parte de um conjunto de propostas discutidas e aprovadas na última semana, em reunião convocada pelo prefeito Claudevane Leite com autoridades da segurança pública, do judiciário, Ministério Público, Câmara de Vereadores e representantes de entidades civis, com o objetivo de enfrentar e reduzir os índices de violência na cidade.

De acordo com Sulivan Sales, diretor de Logística da FICC, a meta é entregar a casa de custódia recuperada ainda nesta semana. O diretor indica que uma equipe de oito pessoas trabalha durante todo o final de semana.  A casa de custódia foi fechada no ano passado, por determinação do juiz titular da Vara da Infância e da Adolescência de Itabuna, Marcos Bandeira, devido às condições insalubres. Segundo o magistrado, na época não havia cama nem colchão, e os adolescentes dormiam no chão de cimento.

VEREADORA DENUNCIA ATRASO NO CICOM

A vereadora itabunense Valéria Morais (PSC) – foto -, que é soldado da Polícia Militar, alerta para o atraso dos salários dos trabalhadores do Centro Integrado de Comunicação (Cicom), em Itabuna. O serviço, que recebe as chamadas destinadas à polícia, é terceirizado pelo governo do estado.

Segundo informações obtidas pela vereadora, os pagamentos dos salários não são realizados há sete meses pelo Grupo Forte, empresa responsável pelo Cicom. Valéria diz que tentou obter esclarecimentos acerca dos motivos do atraso, mas não conseguiu contato com a empresa.

O assunto seria tratado hoje pela vereadora, durante audiência que estava agendada com o secretário de Relações Institucionais da Bahia, Josias Gomes. No entanto, a reunião foi adiada devido ao falecimento do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Zezéu Ribeiro.

MAIS DE 300 POLICIAIS TRABALHARÃO INFILTRADOS NA FOLIA

A Polícia Civil atuará com mais de 300 policiais infiltrados no Carnaval de 2015. O contingente foi ampliado, em relação ao ano passado, porque as equipes tiveram bons resultados, contribuindo com mais de 67% dos procedimentos, flagrantes e termos circunstanciados, registrados nos postos policiais instalados nos três circuitos da folia.

Delegados e investigadores de diversos departamentos estarão em ação nos dos três postos do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), antigo Denarc, instalados nos circuitos da festa. Eles irão circular 24 horas entre os foliões.

Segundo o diretor do Draco, delegado André Viana, o objetivo é coibir o tráfico de drogas, crimes contra o patrimônio e crimes contra a vida – os chamados Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs). Os policiais terão ferramentas, como o Sistema de Informação para Proteção à Pessoa (Sipp), para auxiliar na identificação de criminosos. Além disso, a Polícia Civil disponibiliza o Disque-Denúncia (3235-0000).

No total, mais de quatro mil servidores da Polícia Civil, entre delegados, escrivães e investigadores, estarão trabalhando no esquema de segurança do Carnaval em Salvador. Todas as unidades, especializadas e territoriais, funcionarão normalmente durante a folia e as equipes serão reforçadas nas delegacias instaladas nos bairros onde haverá festa.

SEGURANÇA INICIA OPERAÇÃO DIA 3

mauricio barbosaPlanejada pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), em parceria com a Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos do Ministério da Justiça, a Operação de Segurança para a Copa do Mundo Fifa Brasil 2014 começa na Bahia no dia 3 de junho, com a chegada da seleção da Croácia.

Utilizando procedimentos já desenvolvidos no estado – a Bahia foi considerada a melhor segurança da Copa das Confederações, realizada no Brasil em 2013 e com jogos em Salvador – ela irá proteger torcedores, integrantes de delegações, autoridades e outros profissionais, brasileiros e estrangeiros, que vão participar do Mundial de Futebol, em Salvador e no entorno dos centros de treinamento.

O secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa (foto), destacou os benefícios proporcionados com os jogos na capital baiana e esclareceu que foram estabelecidos protocolos pelo Comitê Estadual de Segurança. “São procedimentos a serem adotados em diversas frentes na área de segurança pública, de defesa civil e de atendimento a vítimas de desastre”, ressaltou, acrescentando que, após definidos, “eles foram apresentados à Secretaria Nacional de Grandes Eventos, para que todos os estados tivessem as ações e equipamentos padronizados, visando a Copa das Confederações e o Mundial”.

CONCURSO SE ARRASTA

policia civilE segue esquecido pelo governo baiano o concurso da Polícia Civil, realizado em 2013 para a admissão de 600 novos policiais (100 delegados, 100 escrivães e 400 investigadores). No último capítulo da novela, o Estado decidiu acatar uma liminar da Justiça Federal e suspendeu o andamento do certame, informando que reabriria o prazo para apresentação de exames médicos dos candidatos.

A rapidez com que o Estado acatou a liminar levanta suspeitas de que se trate meramente de uma manobra protelatória (em outras palavras, “empurrar com a barriga”).

A impressão é de que o governo baiano, com problemas de caixa, tenha decidido que não mais convocará os aprovados este ano. Como dificilmente haverá homologação do concurso até 5 de julho (prazo máximo nesse ano eleitoral), as nomeações devem mesmo ficar para 2015.

Infelizmente, a questão da segurança pública na Bahia continua sem merecer a prioridade que deveria ter.

EM ITABUNA, TRAFICANTES MANDAM MATAR VIA FACEBOOK E WHATSAPP

Excelente matéria assinada por Simone Nascimento, do Diário Bahia

Uma guerra sanguinolenta, que já deixou mais de 50 mortos e centenas de feridos, ganhou mais uma organização “terrorista” e disposta a aniquilar os “soldados” da nação inimiga. O “prêmio” é apenas um: a soberania do tráfico. Estamos falando da mais nova facção criminosa que se formou em Itabuna. Trata-se do DMP, grupo formado por ex-integrantes do Raio B dos bairros Daniel Gomes, Maria Pinheiro e Pedro Jerônimo. Jovens e adolescentes que romperam com o “contrato” e resolveram criar suas próprias leis.

Em entrevista ao Diário Bahia, o delegado Marlos Macedo, titular da DH (Delegacia de Homicídios), falou sobre o assunto e revelou parte do “mapa” traçado pelo DMP, que ameaça, além dos membros dos Raios A e B, cidadãos de bem, reféns da violência. Pais e filhos presos dentro das suas próprias casas. Trabalhadores e estudantes que se arriscam a sair e acabam ficando no meio do fogo cruzado.

:: LEIA MAIS »

A PM NÃO PODE SERVIR DE MASSA DE MANOBRA

PM EM GREVE

OPINIÃO DO BA24HORAS

Há um jogo bem calculado nesta greve da Polícia Militar da Bahia, deflagrada a partir de uma ordem do vereador e pré-candidato a deputado estadual Marco Prisco (PSDB). E os contornos político-eleitorais são nítidos.

Seria de se estranhar o fato da greve começar enquanto as negociações se processavam e o próprio líder tucano assinara um acordo com o governo. Como explicar a ordem de paralisação emitida antes mesmo da data para a qual ficara combinada nova rodada de negociações, portanto em nítido atropelo da ordem natural dos acontecimentos?

A estranheza somente desaparece quando se constata que a greve é, de fato, política. E não é à toa que ela tenha pipocado exatamente na mesma semana do lançamento da candidatura oposicionista ao Governo do Estado. Aparentemente, há um timing bem pensado em torno da suposta “coincidência”.

Soldado tucano, Prisco presta seu serviço ao ninho com impressionante agilidade, mas sem conseguir esconder os rastros que denunciam as incoerências do movimento grevista.

Não é o caso de se omitir as falhas do governo estadual no cumprimento de compromissos firmados após a paralisação de 2012, mas é inegável que o governo vinha demonstrando estar aberto ao diálogo. Se o conjunto das reivindicações não cabem nas possibilidades orçamentárias, como se alega, é outra discussão, mas a necessidade de se alcançar o entendimento é óbvia.

A conciliação, porém, não parece ser o objetivo do líder da greve, que durante as negociações gravou e divulgou um depoimento em vídeo, atacando fortemente o governo e praticamente apontando a greve como o único caminho. Uma precipitação que seria estranha, como se afirmou no início, não fossem evidentes as intenções subliminares.

Quando se atropela um processo de negociação e se parte para o acirramento, o caminho para o acordo se torna mais árduo e complicado. Para agravar a situação, o caso em análise atinge a segurança pública de milhões de baianos, que neste momento estão atemorizados e presos em suas casas. Isto porque sabem o quanto a presença da Polícia Militar nas ruas é necessária para a tranquilidade dos cidadãos, e como é perigoso quando esta mesma polícia é usada irresponsavelmente como massa de manobra.

AUGUSTO CASTRO ACUSA GOVERNO DE DESCASO COM A SEGURANÇA

augusto_castro2

Deputado diz que governo assiste ao crescimento da criminalidade e “faz de conta que nada acontece”

O deputado estadual Augusto  Castro (PSDB) criticou o governo do estado de não dar a devida atenção à área de segurança no sul da Bahia. Segundo ele, enquanto a imprensa da região divulga frequentes assassinatos e assiste ao crescimento do número de roubos, o governo “faz de conta que nada acontece”.

Para o parlamentar, “o governo não tem feito o seu papel de garantir a segurança dos cidadãos”. Ele também criticou a forma como a Base Comunitária de Segurança foi instalada em Itabuna, maior cidade sul-baiana. “Pedimos a Base Comunitária e ela foi instalada, mas de forma capenga, sem os recursos necessários para que os policiais façam o seu trabalho”, aponta.

Castro também questionou a demora nas nomeações de aprovados em concursos das polícias civil e militar. “Cadê o concurso público que foi realizado para as duas polícias? Por quê os aprovados não são nomeados?”, indaga o deputado.

Sorry. No data so far.




agosto 2017
D S T Q Q S S
« jul    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia